FIM DO IMBRÓGLIO: Deputado Daniel Silveira (UB-RJ) coloca tornozeleira e critica Alexandre de Moraes

Daniel SIlveira ri e aponta para tornozeleira em foto  Imagem: Reprodução/Twitter/vlogdolisboa

O deputado Daniel Silveira (UB-RJ) colocou a tornozeleira eletrônica nesta 5ª feira (31.mar.2022), 2 dias depois de o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes determinar a instalação “imediata” do aparelho. As informações são de Caio Spechoto/Poder 360.

Silveira foi à superintendência da Polícia Federal no Distrito Federal, em Brasília. Na saída, o deputado bolsonarista disse que a ação é irregular e criticou Moraes.

“Não existe defesa, existe acusação”, disse ele. “Não cabe recurso ao ministro Alexandre de Moraes. Ele simplesmente ignora”, declarou o deputado.

Silveira tem defendido que seria necessária autorização do plenário da Câmara para o cumprimento da decisão –como aconteceu no ano passado, quando ele foi preso.

O deputado bolsonarista proferiu uma espécie de slogan político com a situação. “Coloquei [a tornozeleira] nessa perna porque tudo de ruim é na esquerda”.

Silveira havia recusado a instalação do aparelho na 4ª feira (30.mar). Ele topou colocar o dispositivo depois de Moraes fixar multa de R$ 15.000 por dia ao deputado caso não fosse fixado o equipamento.

O deputado dormiu na Câmara de 3ª para 4ª feira para evitar o cumprimento da decisão.

Ele deixou a Casa na noite de 4ª feira e foi para seu apartamento funcional. Voltou à Câmara cerca de 8h, hora na qual, segundo seu grupo político, colocaria a tornozeleira.

Em seguida, foi ao Palácio do Planalto –Silveira é aliado de Jair Bolsonaro (PL). Acompanhou a cerimônia na sede do governo federal. Só depois foi à PF.

O caso de Silveira remonta a 2021, quando Moraes mandou –e o STF referendou– prender o deputado depois de ele gravar e publicar vídeo com ofensas a ministros da Corte. A decisão também teve o ok da Câmara.

O deputado passou cerca de 8 meses em prisão domiciliar, com a tornozeleira. Em novembro, Moraes revogou a prisão, mas manteve medidas cautelares –como proibição ao uso de redes sociais.

O presidente do STF, Luiz Fux, marcou para 20 de abril o julgamento de Daniel Silveira. Ele é réu por suposta incitação de atos com pautas antidemocráticas contra instituições e integrantes do Supremo.

O movimento de Fux veio depois de o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmar que “seria desejável” que o Supremo analisasse o caso logo.

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com  / Siga o blog do professorTM/EJ  no Facebook, e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Comentário(s)
2 Comentário(s)

2 comentários:

  1. Uma correção: não foram 8 meses em prisão domiciliar. Foram 9 meses de carcere privado e MENOS DE 1 MÊS em prisão domiciliar

    ResponderExcluir
  2. As informações são de Caio Spechoto do Poder 360.Grato pela correção!

    ResponderExcluir

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS