OPINIÃO: Manifestações contra os resultados das eleições são atos antidemocráticos, mas o Lulapetista sair viajando pelo mundo falando mal do Brasil e do presidente atual, sem ter sido legitimado ainda é Ato democrático?


(-) Taciano Gustavo Medrado Sobrinho

Nem assumiu o comando do país, o Lulapetista de 77 anos de idade já enfrenta uma das maiores crises políticas dos últimos 200 anos. Nunca um candidato eleito a presidente no Brasil enfrentou tanta reação contrária.

As manifestações populares que invadiram as ruas em todo o país e em diversos países da Europa, América Central e América Latina, logo após o resultado das eleições do 30 de outubro tomaram dimensões inimagináveis por qualquer petista.

A desconfiança de mais de 58 milhões de brasileiros apoiadores do atual presidente Jair Bolsonaro sobre a integridade das urnas foi aumentando à medida que casos e mais casos de supostas irregularidades iam surgindo.  A forma como a apuração ocorreu logo de imediato causou estranheza em que acompanhava a divulgação dos dados.

Ao iniciar a contagem, com apenas 0,21% das urnas apuradas o candidato do PT aparecia em primeiro lugar, daí logo com 1,5% das urnas apuradas Bolsonaro já havia virado o placar com 56,7% , contra pouco mais de 41% do Lulapetista e à medida que os o sistema do TSE ia sendo alimentado Bolsonaro começo a diminuir e o petista aumentando na mesma porcentagem , até que por volta dos 67% das urnas apuradas (mesmo percentual e mesmo comportamento do primeiro turno) , o candidato do PT virou o jogo e foi até o fim “vencendo” com  uma margem mínima de votos , 1.8% a menor na história das eleições do pais.

Várias teorias de suspeição apareceram, denúncias de urnas em que Bolsonaro aparecia zerado e o Lulapetista com 100%. Passados 20 dias desde o encerramento do pleito eleitoral, as manifestações continuam a todo vapor pelas principais capitais do país.

Por outro lado, as decisões monocráticas do Ministro do STF, Alexandre de Moraes em determinar que as autoridades policiais impedissem dos manifestantes bloquearem as rodovias, somados com a mais recente e radical, a de bloquear as contas das empresas e transportadoras que supostamente estariam participante do movimento que ele (Moraes) e os Lulapetistas e a mídia esquerdista insistem chamar de “Atos antidemocráticos”, apesar das Forças Armadas pensarem diferente e afirmarem que a livre manifestação é um ato que está escrito na constituição brasileira, desde que realizada de forma ordeira e pacifica, que se viu até agora. Portanto não há nada de antidemocrático.

No nosso entendimento, antidemocrático é a atitude do Lulapetista, que desrespeitando os protocolos constitucionais e sem esperar o dia e a hora, já sair viajando pelo mundo (Egito , Portugal)  e se apresentando como presidente do Brasil, sem  sequer sido diplomado e nem tomado posse, numa atitude típica de um “usurpador” já que perante a Carta Magna até o dia 31 de dezembro de 2022, ou seja, daqui a 41 dias o presidente legítimo da República Federativa do Brasil se chama Jair Messias Bolsonaro.

(-) Professor, engenheiro, Administrador, Matemático e psicopedagogo

Para ler a matéria na íntegra acesse nosso link na pagina principal do Instagram. www: professsortaciano medrado.com  e  Ajude a aumentar a nossa comunidade

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS