EDITORIAL: Descontruindo inverdades do "quanto pior, melhor", dos Lulapetistas hipnotizados,


(-) Taciano Gustavo Medrado Sobrinho

Nessa terça-feira (18) estive em um grande supermercado da cidade de Juazeiro-Bahia para fazer umas compras e em determinado momento em que estava no setor  de laticínio observei dois cidadãos conversando sobre o aumento do leite de repente um deles, na tentativa de explicar o que não tinha conhecimento  técnico disse que o aumento do leite foi provocado pela redução do preço da gasolina e do diesel pelo governo, pois segundo ele o presidente “Bolsominions” tinha que jogar para o leite e os demais produtos o percentual de redução dados nos combustíveis.

Ao ouvir o termo “Bolsominions”, percebi se tratar logo de um militante de esquerda ou mais um doutrinado e hipnotizado “Lulapetista”, que tentativa persuadir o jovem a votar contra o presidente praticando Fake News.

Aguardei o “Lulalunático” hipnotizado por Lula, terminar de  fazer a sua estapafúrdia narrativa recheada de desinformação e assim que o mesmo se afastou, foi a minha vez de esclarecer ao jovem e  desconstruir a narrativa do militante petista radical. Perguntei se ele ainda era estudante, me confirmou que sim, daí me apresentei como professor, inclusive de curso técnicos e que tenho ajudando a formar centenas de estudantes todo ano e inseri-lo no mundo do trabalho, e se eu podia esclarecer a desinformação dada pelo cidadão que acabara de sair. Ele consentiu e em pouco mais de 5 minutos expliquei. Ao final, o jovem me agradeceu e disse: “eu desconfiei logo professor quando ele começou a falar que os preços dos combustíveis haviam reduzido porque Bolsonaro jogou para os alimentos e quando ele fala o nome "Bolsominions", a minha desconfiança aumentos mais ainda. Eu voto em Bolsonaro, mas preferi ficar calado para não gerar discussão”. 

A ignorância, a falta do conhecimento técnico, dos saberes é tão grande por parte dos militantes Lulapetistas,  que se preocupam em  ficarem repetindo feito papagaios as falácias e mentiras proferidas por Lula e  que se esqueceram de estudar. Esse cidadão nunca ouviu falar na vida da Teoria da Oferta e da Procura, que rege a economia de um país e de um povo.

Para os que perguntarem por que o preço do leite subiu, tanto, eis a verdade sobre o assunto. Segundo o site da Embrapa Leite, houve desequilíbrio entre oferta e demanda. Com pouco leite no campo, houve severa competição entre os lacticínios.

Nos últimos meses, o preço dos lácteos ao consumidor foi assunto em diversos canais de mídia, em todas as regiões do Brasil. 

“Na divulgação do IBGE sobre a inflação de julho, o leite UHT (longa vida) registrou alta de 25,5% ao consumidor. O grupo de leite e derivados apresentou elevação de 14%, enquanto a inflação oficial recuou 0,68%. 

“A causa desse aumento nos lácteos está no desequilíbrio entre oferta e demanda, já que a produção de leite registrou queda de 9% no primeiro semestre de 2022 em relação ao mesmo semestre do ano passado, prejudicada pelo incremento de custos e recuo das margens. 

“O período mais complicado em termos de rentabilidade foi o segundo semestre de 2021 e início de 2022. Com pouco leite no campo, houve forte competição entre os laticínios na compra do produto, elevando o preço da matéria-prima. Foi também o momento de forçar repasses no mercado atacadista, aproveitando o momento de escassez para recuperar margens. 

“Os meses de maio/2022 a agosto/2022 foram melhores para a rentabilidade do setor.

“No entanto, o nível de incertezas e a preocupação com os preços vêm ganhando espaço nos últimos dias. No mercado internacional, o cenário de crescimento econômico piorou. O risco de recessão nos Estados Unidos aumentou, as previsões de crescimento europeu são piores e a China vem mostrando sinais de desaceleração. 

“Os grandes fundos de hedge estão reduzindo suas exposições em commodities, contribuindo para o recuo nas cotações sejam elas metálicas, energéticas ou agrícolas. 

“O milho teve os preços recuando do patamar de US$ 8 /bushel para cerca de US$ 6 /bushel no mercado norte-americano entre maio e agosto. Os lácteos também recuaram nos últimos leilões da plataforma GDT, com o leite em pó integral sendo cotado a US$ 3.544 por tonelada em 2 de agosto, o menor preço desde 17 de agosto de 2021.

“No mercado interno, pelo lado dos custos de produção a notícia é positiva. Já em relação à tendência de preços e importações, o cenário é mais complicado. 

“O custo de produção, medido pelo ICPLeite/Embrapa, recuou pelo terceiro mês consecutivo. Em 2022, a alta foi de apenas 1,28%. No entanto, comparando a média de janeiro a julho de 2022 com o mesmo período de 2021, chega-se a um incremento de 18,1%. Ou seja, no comparativo anual os custos ainda estão mais altos, apesar da desaceleração recente. 

“Nos últimos meses a queda de preços dos concentrados, fertilizantes e combustíveis contribuiu para uma pressão menor no custo de produzir leite. 

“No mercado atacadista de lácteos, o comportamento dos preços no início de agosto foi de recuo. O leite UHT no atacado paulista registrou queda de 13% nos primeiros 10 dias”

(-) Professor, Engenheiro Agrônomo, Bacharel em Administração, Matemático e Psicopedagogo

Para ler a matéria na íntegra acesse nosso link na pagina principal do Instagram. www: professsortaciano medrado.com  e  Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS