EDUCAÇÃO BÁSICA Justiça Federal anula portaria que concedeu reajuste para professores - Decisão anulou Portaria 67/2022 do Ministério da Educação (MEC), que reajustou em 33,24% o piso salarial nacional para todos os professores do ensino básico no país.

Foto divulgação

O juiz federal Lademiro Dors Filho, da 1ª Vara Federal de Santana do Livramento (RS) em sentença proferida no início deste mês de setembro acatou um pedido de nulidade da Portaria 67/2022, impetrado pelo município gaúcho de Santana do Livramento, que já havia obtido uma liminar.

A decisão já está vigor desde o início da semana e é válida para todo o território nacional, mas ainda cabe recurso. Existem outras ações neste sentido em várias partes do País, mas esta é a primeira decisão que tem efeito de uma ducha de água fria nas pretensões de milhares de profissionais que atuam no ensino básico do país.

Nulidade

Na sentença, a justificativa do magistrado foi técnica. Ele entendeu que uma mera portaria ministerial não tem o poder de conceder o reajuste ao piso nacional dos professores. Esse benefício deve ser feito obrigatoriamente por meio de uma lei específica, que atualmente não existe.

Revogada

Também entendeu que a lei apresentada pelo MEC para embasar a alteração no piso salarial está
revogada.

Fundamentação

“As alegações da ré de que há viabilidade de utilização da Lei nº 11.738/2008, a despeito da revogação da Lei nº 11.494/2007, pela Lei nº 14.113/2020 não pode ser admitida, pois como já dito, o comando constitucional que alterou as disposições referentes à educação básica e ao FUNDEB (EC 108/2020), expressamente determinou a elaboração de lei específica para dispor-se acerca do piso salarial nacional para os profissionais da educação básica pública. Logo, utilizar-se de lei revogada a pretexto de dar cumprimento ao ordenamento constitucional não tem amparo, no meu entendimento, no ordenamento jurídico brasileiro”, pontuou o magistrado na decisão.

E continua: “Logo com a publicação da Lei nº 14.113/2020, que revogou a quase integralidade da Lei nº 11.494/2007, em pretendendo manter a aplicabilidade da Lei nº 11.738/2008, deveria ter sido nova lei submetida à análise pelo Congresso Nacional, além de adequar-se às novas disposições da EC 108/2020, o que não foi feito pelo menos até a presente data. Dessa forma, a portaria 067/2022 é evidentemente inválida para promove alteração no piso salarial do magistério nacional”, armou.

Piso salarial

Pela Portaria 67/2022 do MEC, o piso salarial nacional para os professores da educação básica pública é de R$ 3.845,63 por 40 horas semanais trabalhadas.

Com informações do Tribuna do Vale 

Para ler a matéria na íntegra acesse nosso link na pagina principal do Instagram. www: professsortaciano medrado.com  e  Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Comentário(s)
1 Comentário(s)

Um comentário:

  1. Misericórdia!!!! Esse juiz invalidando o que nos é de direito,deve ser petista pra acabar com Bolsonaro. Vai nãooooooo. Tenha vergonha Sr juiz, só porque as eleições estão próximas e o povo que tem "juízo" vai votar no 22

    ResponderExcluir

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS