POLÍTICA: Gilmar Mendes é “inimigo” do combate à corrupção, diz Moro

Foto reprodução

Ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro             Gilmar Mendes (STF)     

O ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro (União Brasil) criticou a atuação do STF (Supremo Tribunal Federal) no combate à corrupção. Moro disse que alguns ministros “são autodeclarados inimigos” da causa e citou Gilmar Mendes. As informações são do poder360.

“Eu acho que pelas posições dele [Gilmar Mendes]: anula tudo, não condena ninguém e ainda é extremamente ofensivo nas decisões dele ao pessoal da Lava Jato, inventa lá umas histórias que não tem nada a ver. Eu só vejo isso, não vejo ele condenar ninguém”, disse o ex-juiz em entrevista ao canal Talk Churras, no YouTube, na 4ª feira (10.mai.2022).

Gilmar Mendes tem sido um dos maiores críticos da Operação Lava Jato na Corte. Decisões do ministro, como a suspeição de Moro no processo que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), foram fundamentais para algumas das principais derrotas sofridas pela operação.

Outros assuntos da entrevista:

SHOWMÍCIO: “Eu acho errado ter um showmício pago com dinheiro público e com a presença do Lula pedindo voto, fazendo pré-campanha. Aí não dá! Com qualquer outro teria caído o céu em cima. Ao meu ver, isso aí é violação da Lei Eleitoral, sim.”

Moro se referiu ao pagamento do cachê de Daniela Mercury, de R$ 100 mil, com emenda parlamentar. No show, cantora pediu votos a Lula. Diante de questionamentos, ela abriu mão do dinheiro.

PARTIDOS POLÍTICOS: “Eu acho que a gente precisava fortalecer os partidos políticos no Brasil porque eles carecem de um pouco mais de identidade, de bandeira ideológica muito clara. E hoje, essa preocupação muito grande com recurso, fundo partidário, acaba um pouco obscurecendo. Ao invés de você ter gente envolvida num programa específico, num projeto específico, o pessoal está mais envolvido em ser eleito e reeleito.”

SAÍDA DO PODEMOS: “Eu não estava vendo ali no Podemos a chance de conseguir ajudar a romper essa polarização, porque o Podemos está ficando isolado. E dentro do Podemos também a gente estava com alguns probleminhas. Então, eu preferi fazer esse movimento e tentar construir no União Brasil uma alternativa política.”

DESISTÊNCIA DE CONCORRER À PRESIDÊNCIA: “Na verdade, esse movimento não foi para desistir. Foi para construir de uma forma diferente e em outro local. Vamos ver quais são as possibilidades que a gente consegue construir ali dentro do União Brasil. (…) O pré-candidato é o Luciano Bivar e a gente apoia evidentemente a pré-candidatura dele e vamos ver como é que a gente consegue construir isso.”

Em março, Moro decidiu sair do Podemos, onde era pré-candidato à presidência da República, para ir para o União Brasil, que lançou Luciano Bivar para concorrer ao posto. O ex-juiz ainda não tem pré-candidatura confirmada para outro cargo.

3ª VIA: “Ninguém abriu mão de nada. Ninguém quer ser vice de ninguém, ninguém quer ficar em 2º lugar e nenhum partido conseguiu fazer aliança.”

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com  / Siga o blog do professorTM/EJ  no Facebook, e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS