LIBERTADORES DAS AMÉRICAS: Red Bull Bragantino é derrotado pelo Nacional e está eliminado da competição

Foto: Lance

Entrando em campo dependendo das próprias forças para avançar às oitavas da CONMEBOL Libertadores, o Red Bull Bragantino sabia das dificuldades que teria diante do Nacional, na noite desta terça-feira, pela 6ª e última rodada do Grupo C. E, de fato, as coisas não foram fáceis para os brasileiros. Mostrando força desde o começo, o clube uruguaio praticamente anulou qualquer tentativa por parte o Massa Bruta, além de aproveitar as chances no decorrer da partida fechando a conta em 3 a 0, no estádio Parque Central, em Montevidéu.

Com o resultado, a equipe treinada por Pablo Repetto acabou ficando na 3ª colocação, com 7 pontos, garantindo assim sua vaga na CONMEBOL Sul-Americana, já que o Vélez acabou ficando com a segunda vaga ao golear o Estudiantes. Já o time comandado por Maurício Barbieri acabou encerrando sua campanha na última posição, com apenas 5 pontos.

NACIONAL ABRE A CONTAGEM NO INÍCIO

Fazendo valer o fator casa, a equipe do Nacional tratou de ir para cima do Red Bull Bragantino logo nos primeiros minutos. E se deu bem. Após algumas tentativas iniciais sem sucesso, aos 8 minutos, após rebote dado pelo goleiro Cleiton no cruzamento de Zaballa, Trezza só teve o trabalho de mandar para o fundo das redes.

O gol animou a equipe da casa que continuou martelando em busca de ampliar o marcador. Até meados dos 20 minutos, além de impedir as investidas por parte do Massa Bruta, fez o camisa 18 mostrar serviço no arremate de Gigliotti.

SITUAÇÃO COMPLICA COM 2 A 0

Tentando explorar o pouco espaço que o rival deixava, o Red Bull pouco assustava o goleiro Rochet que, praticamente, não trabalhava no jogo. Até que aos 30 minutos, as coisas ficaram mais difíceis para os brasileiros. Cándido, aproveitando cruzamento de Zaballa, apareceu nas costas da marcação para fazer mais um a favor do Decano.

Sem opção, os comandados de Maurício Barbieri, após o segundo tento uruguaio, passaram a arriscar mais. Entretanto, até os acréscimos, a única chance foi de Ytalo, que viu o arqueiro adversário fazer boa intervenção.

CORRIDA CONTRA O RELÓGIO

Além das dificuldades em campo, o Red Bull Bragantino ainda tinha outro difícil obstáculo: o tempo. Apesar de ficar mais com a posse de bola no início da etapa complementar, seguia com dificuldades em abrir espaços já que os uruguaios se defendiam muito bem até meados dos 10 minutos.

Até os 25 minutos, apesar algumas substituições promovidas pelos dois treinadores, o panorama basicamente seguiu o mesmo. Ainda na busca de descontar no marcador, a equipe de Bragança Paulista continuava a não encontrar espaços apenas mantendo a posse de bola.

NACIONAL FECHA A CONTA

Apostando suas últimas fichas, Barbieri ainda acredita em uma possível reação de sua equipe, ao colocar Miguel e Jan Hurtado nos lugares de Ytalo e Natan, respectivamente.

Mas o Nacional não quis saber de tirar o pé do acelerador e, aos 38 minutos, após Lucas Evangelista colocar a mão na bola dentro da área, Wilmar Roldán acabou marcando pênalti no lance. Na cobrança, Fagúndez, com direito a bola batendo nas duas traves antes de entrar, fechou a conta no Parque Central, apenas gastando o tempo até o apito final por parte do árbitro colombiano.

FICHA TÉCNICA

NACIONAL 3x0 RED BULL BRAGANTINO

Data e horário: 24/05/2022, às 21h (de Brasília)

​Local: Estádio Parque Central, em Montevidéu (URU)

Árbitro: Wilmar Roldán (COL)

Assistentes: Alexander Guzman (COL) e Wilmar Navarro (COL)

Cartões Amarelos: Praxedes, 28'/1ºT; Cándido, 33'/1ºT Helinho, 47'/1ºT; Lozano, 7'/2ºT; Natan, 24'/2ºT; Miguel, 42'/2ºT; Fagúndez, 44'/2ºT

Gols: Trezza, 8'/1ºT (1-0); Cándido, 30'/1ºT (2-0); Fagúndez, 38'/2ºT (3-0)

NACIONAL: Rochet; Lozano (José Rodríguez, aos 15'/2ºT), Léo Coelho, Marichal e Cándido (Christian Almeida, aos 15'/2ºT); Yonathan Rodríguez, Carballo, Trezza, Zabala (Otormín, aos 40'/2ºT) e Alex Castro (Fagúndez, aos 32'/2ºT); Gigliotti (Ignacio Ramírez, aos 32'/2ºT).

(Técnico: Pablo Repetto)

RED BULL BRAGANTINO: Cleiton; Andrés Hurtado, Léo Ortiz, Natan (Jan Hurtado, aos 35'/2ºT) e Ramon; Jadsom (Alerrandro, aos 12'/2ºT), Eric Ramires (Lucas Evangelista, aos 12'/2ºT) e Praxedes; Artur, Ytalo (Miguel, 35'/2ºT) e Helinho.

(Técnico: Maurício Barbieri)

Fonte; Revista Lance

 

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com  / Siga o blog do professorTM/EJ  no Facebook, e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS