Juazeiro Social Clube e Juazeiro cidade: uma relação de amor e empatia

No último domingo (22/05/2022) ficou registrado na memória do futebol juazeirense um momento ímpar de amor e empatia entre o Juazeiro Social, Clube, torcida, dirigentes e ex-jogadores. Foi a volta do clube ao futebol, estreando no Campeonato Baiano da segunda divisão, depois de quatro anos ausentes de competições oficiais. Venceu o Feirense por 3 x 1 no Adauto Moraes.

    Mauro                                                                     Mazinho

Torcedores que tinham se afastado do estádio voltaram a frequentar o Adauto Moraes, inclusive, vários atletas que vibraram com o retorno da equipe.

EX-ATLETAS PRESTIGIARAM E SE EMOCIONARAM

Muitos ex-jogadores do Juazeiro Social Clube estiveram presentes no Estádio Adauto Moraes para apoiar o time. Um deles foi Marcelinho que era titular do time em 1995 quando o clube fez seu primeiro jogo profissional. Ele fala de sua felicidade: “A gente vê de uma maneira muito feliz, depois de algum tempo inativo, ver o clube voltar, não de forma aleatória, mas de modo planejado, ainda com uma vitória tranquila, a gente fica feliz e otimista para o campeonato” – declarou.

“A GENTE VÊ DE UMA MANEIRA MUITO FELIZ, DEPOIS DE ALGUM TEMPO INATIVO, VER O CLUBE VOLTAR, NÃO DE FORMA ALEATÓRIA, MAS DE MODO PLANEJADO, AINDA COM UMA VITÓRIA TRANQUILA, A GENTE FICA FELIZ E OTIMISTA PARA O CAMPEONATO” – MARCELINHO

Murilo, que foi revelado pelo clube e que se destacou pelo seu bom futebol nos tempos em que defendeu as cores do Juazeiro, falou do prazer de ver o Juazeiro voltar: “É prazeroso prá gente que viveu isso e que fez uma grande família no Juazeiro, principalmente eu que comecei na base. Estou voltando ao estádio hoje, depois de muito tempo. Com certeza o Juazeiro vai voltar à primeira divisão e vai dar alegria à nossa cidade” – afirmou.

“É PRAZEROSO PRÁ GENTE QUE VIVEU ISSO E QUE FEZ UMA GRANDE FAMÍLIA NO JUAZEIRO, PRINCIPALMENTE EU QUE COMECEI NA BASE. ESTOU VOLTANDO AO ESTÁDIO HOJE, DEPOIS DE MUITO TEMPO. COM CERTEZA O JUAZEIRO VAI VOLTAR À PRIMEIRA DIVISÃO E VAI DAR ALEGRIA À NOSSA CIDADE” – MURILO

Márcio Silva, que fazia parte da primeira formação do clube em 1995 falou da imensa alegria de ver o Juazeiro jogar: “A alegria é imensa, depois de três anos sem vir ao estádio, mas, quando eu soube que o Juazeiro ia voltar, tinha que vir. Até porque, eu me incluo nessa família do Juazeiro. Acho que Ney Alves está fazendo a coisa certa, o time é competitivo e no final espero que chegue à Série A do baiano”, enfatizou.

“A ALEGRIA É IMENSA, DEPOIS DE TRÊS ANOS SEM VIR AO ESTÁDIO, MAS, QUANDO EU SOUBE QUE O JUAZEIRO IA VOLTAR, TINHA QUE VIR. ATÉ PORQUE, EU ME INCLUO NESSA FAMÍLIA DO JUAZEIRO” – MÁRCIO SILVA

Para Nixon, foi um prazer ver o time em que ele tanto brilhou voltar a jogar, dizendo da alegria em ver a volta do Juazeiro e rever seus amigos do tempo em atuou na equipe, enfatizando que: “É um prazer enorme ver o nosso Juazeiro voltar, rever os amigos e ainda estrear com uma vitória” – destacou.

“É UM PRAZER ENORME VER O NOSSO JUAZEIRO VOLTAR, REVER OS AMIGOS E AINDA ESTREAR COM UMA VITÓRIA” – NIXON

Quem esteve presente, também, ao estádio foi Mazinho Lima que atuou em grandes times do futebol brasileiro na primeira divisão nacional, a exemplo de Avaí  e Fortaleza  e, que atuou no Juazeiro Social Clube  em 2001, quando o time foi vice-campeão baiano, se mostrou muito alegre com a volta do clube: “É  uma alegria imensa, reencontrar os amigos que há muito tempo a gente não via, reencontrar a torcida do Juazeiro, o pessoal que gosta de futebol, esse futebol que fez a gente se apaixonar pelo clube e ter identidade na cidade. É importante voltar à história do Juazeiro, resgatar esse clube que é muito importante. Estou aqui arrepiado e com essa vitória mais ainda. Eu não assisto muito jogo no estádio, quando eu não jogava, ficava em casa. Hoje como torcedor, estou literalmente, vestindo a camisa do Juazeiro e se Deus quiser vamos subir para a primeira divisão” – assegurou.

Já Railson Costa, goleiro que fez parte do primeiro elenco do Juazeiro em 1995, que subiu com a equipe em 1996, se emocionou e ficou surpreendido com o público que compareceu ao Adauto Moraes. Entusiasmado, ele falou: “É uma maravilha chegar aqui no estádio e ver mais gente do que imaginei. Logo na primeira partida é um prazer imenso ver gente que se satisfaz e torce pelo time a todo momento, gritando, Juazeiro, Juazeiro, Juazeiro” – falou emocionado.

“É UMA MARAVILHA CHEGAR AQUI NO ESTÁDIO E VER MAIS GENTE DO QUE IMAGINEI. LOGO NA PRIMEIRA PARTIDA É UM PRAZER IMENSO VER GENTE QUE SE SATISFAZ E TORCE PELO TIME A TODO MOMENTO, GRITANDO, JUAZEIRO, JUAZEIRO, JUAZEIRO” – RAILSON

TORCEDOR DE VOLTA

Nós que fazemos a cobertura esportiva desde 1991, sobretudo, nos jogos que acontecem no estádio Adauto Moraes, podemos perceber o retorno de muitos torcedores que, depois de muito tempo, voltaram ao estádio motivados pelo retorno do Juazeiro, a exemplo de Wilson Soares, morador do Bairro Quidé, que falou: “Quando o Juazeiro caiu, já era, agora voltei, hoje era prá ser uns cinco, na próxima tem mais”, falou entusiasmado.

Já o Deputado Zó, torcedor ferrenho do clube, que costuma assistir os jogos próximo ao alambrado, também, demonstrou muita alegria com o retorno do Juazeiro, destacando que “A volta do Juazeiro representa uma alegria para todos nós, porque a história do Juazeiro Social Clube se confunde com a história do futebol da cidade, pois, foi o nosso primeiro time profissional, com tantas vitórias históricas dentro e fora de Juazeiro. Esse retorno foi uma marca para um clube que representa a cidade” enalteceu Zó.

“A VOLTA DO JUAZEIRO REPRESENTA UMA ALEGRIA PARA TODOS NÓS, PORQUE A HISTÓRIA DO JUAZEIRO SOCIAL CLUBE SE CONFUNDE COM A HISTÓRIA DO FUTEBOL DA CIDADE, POIS, FOI O NOSSO PRIMEIRO TIME PROFISSIONAL, COM TANTAS VITÓRIAS HISTÓRICAS DENTRO E FORA DE JUAZEIRO. ESSE RETORNO FOI UMA MARCA PARA UM CLUBE QUE REPRESENTA A CIDADE” – ZÓ

Por fim, o torcedor Manoel Ferreira, conhecido como Negão da Buzina e Negão da Carranca, em razão de conduzir esses dois símbolos do clube em memoráveis partidas, fez uma analogia do Juazeiro como se fosse FÊNIX, uma ave que simboliza o renascimento, recomeçar sem perder a essência “Muita gente dizia que o Juazeiro estava morto, mas, ressurgiu das cinzas, é muita alegria rever essa galera massa, inclusive meu neto apoiando o Juazeiro, é lindo”, finalizou. 

Texto; Tony Martins

 Fotos: AgênciaCH

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com  / Siga o blog do professorTM/EJ  no Facebook, e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS