LEGISLATIVO: Deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) passa a integrar a partir de hoje a CCJ (Comissão de Constituição de Justiça) da Câmara.

O deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) na tribuna da Câmara dos Deputados Imagem: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados

O deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) passou a integrar a partir de hoje a CCJ (Comissão de Constituição de Justiça) da Câmara. O nome dele já consta na lista dos membros titulares que compõem o colegiado, que foi atualizada às 13h11 no site da Casa.

Na biografia de Silveira no site da Câmara diz que, além da CCJ, ele se tornou integrante de mais três comissões: Segurança Pública e Combate ao Crime (vice-presidente), Cultura (titular) e Esporte (titular)

O nome de Silveira também apareceu na lista de presença da reunião da CCJ, ocorrida hoje. Ele, inclusive, compareceu à sala da comissão, mas não chegou a se pronunciar, apesar de ter sido cumprimentado por colegas parlamentares. CCJ avalia perda de mandato A CCJ é a comissão mais importante da Câmara. Todas as propostas em tramitação passam por ela antes de serem encaminhadas para votação no plenário da Casa e a comissão também é uma das que avalia perda de mandatos.

O deputado foi condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) a oito anos e nove meses de prisão por ameaças aos ministros da Corte. Com placar de 10 a 1, a condenação de Silveira foi pelos crimes de coação no curso do processo —quando uma pessoa usa da violência ou ameaça para obter vantagem em processo judicial— e por incitar à tentativa de impedir o livre exercício dos Poderes. Além da prisão, o congressista também foi condenado à perda de mandato e à suspensão dos direitos políticos. Um dia após a condenação, o presidente Jair Bolsonaro (PL) concedeu perdão a Silveira. O decreto presidencial foi publicado na última quinta-feira (21).

O instituto da graça é uma prerrogativa do presidente da República para extinguir a condenação de uma pessoa. Advogados dizem que é um direito do presidente garantido na Constituição, mas que isso cria uma tensão com o STF. Os especialistas consultados dizem que o deputado não deve ser preso, mas perderia os direitos políticos.

fonte: Uol

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com  / Siga o blog do professorTM/EJ  no Facebook, e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS