GUERRA RUSSIA X UCRÂNIA: Macron condena "ato de guerra" da Rússia e promete retaliação à altura da agressão

 

© AFP - LUDOVIC MARIN

Em um curto pronunciamento à nação em rede nacional de rádio e TV, o presidente francês Emmanuel Macron denunciou nesta quinta-feira (24) o "ato de guerra da Rússia" contra a Ucrânia. O chefe de Estado assegurou a solidariedade da França aos ucranianos e condenou Vladimir Putin "por violar a paz e a estabilidade na Europa". As informações são da RFI

"Ao escolher a guerra, o presidente Putin não só atacou a Ucrânia, como decidiu violar a paz e a estabilidade (alcançadas) há décadas na Europa", afirmou Macron em tom sóbrio. A França está na presidência rotativa da União Europeia, e o líder francês passou as últimas semanas tentando convencer o presidente russo a buscar uma saída diplomática no conflito com o governo de Kiev e o Ocidente.

Macron disse que a Rússia fez uma escolha deliberada contra os engajamentos que havia assumido até agora e que, com esta ofensiva à Ucrânia, Putin "viola as regras das Nações Unidas e do direito internacional". 

"Fizemos tudo para evitar esta crise, mas ela está aí e nós estamos prontos para responder sem a menor fraqueza e com determinação", acrescentou Macron. Ele prometeu represálias no plano militar e econômico, citando especificamente a questão energética. "As sanções serão à altura da agressão", enfatizou. 

O francês reiterou que a Paris está ao lado da Ucrânia, e saudou a coragem e a determinacão do seu presidente e da população.

"Consequências duradouras e profundas na Europa"

"A liberdade de vocês é a nossa liberdade", disse o chefe de Estado, prometendo responsabilidade para proteger a soberania e a segurança de franceses e europeus. Macron destacou que a invasão russa terá consequências duradouras e profundas na geopolítica do continente, que podem trazer "fantasmas do passado". Mas finalizou dizendo que o Ocidente não cederá nos seus princípios e em sua união. 

Com o apoio de soldados que havia transferido para a Belarus, a Rússia iniciou uma "operação militar especial" de grande envergadura contra a Ucrânia na madrugada desta quinta-feira (24). Ataques aéreos e terrestres, a partir da fronteira da Belarus, visaram as principais cidades ucranianas, entre elas a capital Kiev. 

O governo ucraniano anunciou a perda de 40 soldados e 12 civis nas primeiras horas da ofensiva russa. 

Os líderes da União Europeia realizarão uma cúpula de emergência na tarde desta quinta-feira, convocada antes do anúncio da operação militar russa e do início dos bombardeios. Os membros da UE já concordaram com uma rodada inicial de sanções contra a Rússia depois que Putin reconheceu na segunda-feira os territórios controlados por rebeldes no leste da Ucrânia como independentes.

Na reunião desta quinta-feira, presidida por Charles Michel, espera-se que os países europeus promovam um segundo pacote maior de sanções.

 

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS