MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE : Um terço dos países do mundo está abaixo dos padrões legais de qualidade do ar

Indústria pesada em funcionamento em Gdansk, na Polônia (Foto: Marek Piwnicki/Unsplash)
Da   Redação

Uma análise divulgada pela ONU (Organização das Nações Unidas) revela que um terço dos países do globo está abaixo do padrão mínimo de qualidade do ar exigido por lei. E pelo menos 31% das nações que podem adotar esses padrões ainda não o fizeram.

As conclusões são de um estudo lançado na quinta-feira (2) pelo Pnuma (Programa da ONU para o Meio Ambiente) e pela OMS (Organização Mundial da Saúde), às vésperas do Dia Internacional do Ar Limpo, em 7 de setembro.

A pesquisa examinou legislações de qualidade do ar em 194 países e na União Europeia (UE). Segundo o Pnuma, o relatório traz informações para um modelo robusto de governança da qualidade para qualquer legislação nacional e propõe um tratado internacional sobre padrões de qualidade do ar ambiente.

A OMS afirma que a poluição do ar é o maior risco para a saúde humana e ambiental. A agência estima que 92% da população mundial habite em áreas onde a poluição excede os limites de segurança. As maiores vítimas são mulheres, crianças e pessoas na terceira idade, em países de baixa renda.

Ameaça

A OMS diz que não existe um alinhamento global e enquadramento jurídico sobre qualidade do ar. E até países que adotam esses parâmetros têm dificuldade de comparar implementações. 

Para 49% das nações, a poluição é uma ameaça externa, e os padrões de qualidade variam de acordo com países e regiões. Apenas 33% das nações impõem obrigações para cumprimento dos padrões exigidos por lei. Essa fiscalização é crucial, mas não é exigida por lei em pelo menos 37% dos países. E, quando o tema é poluição do ar transfronteiriça, apenas 31% dos países têm instrumentos legais para enfrentá-la.

Agenda 2030

O Pnuma lembra que o direito a um ambiente saudável, incluindo ar puro, existe anates da Agenda 2030 e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de saúde, energia limpa e acessível, cidades sustentáveis, produção responsável e vida na terra.

A ONU incentiva todos os países a tomarem medidas para enfrentar o desafio da poluição do ar.

O estudo sugere leis mais robustas que incluam padrões ambiciosos contra poluição do ar interior e ambiente, melhoria dos mecanismos legais para monitorar a qualidade do ar, aumento da transparência, melhoria significativamente dos sistemas de fiscalização e da coordenação de políticas e regulamentações sobre poluição do ar a nível nacional e transfronteiriço.

A agência da ONU lembra do Programa de Legislação Ambiental de Montevidéu para expandir sua assistência aos países que enfrentam a crise de poluição do ar. Neste 7 de setembro, as Nações Unidas marcam o Dia Internacional do Ar Limpo para um Céu Azul.

Conteúdo adaptado do material publicado originalmente pela ONU News 


Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

 

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS