AGRICULTURA : QUEDA NO CONSUMO DE COCO APÓS MEDIDAS DE PREVENÇÃO AO CORONAVÍRUS TRAZEM PREJUÍZOS AOS PRODUTORES DA REGIÃO DO SÃO FRANCISCO



Produtores de coco do Vale do São Francisco derrubam pés por falta de compradores 


Da Redação
Prof. Taciano Medrado

Olá caríssimo(a)s leitore(a)s,


A crise da pandemia do novo coronavirus tem afetado a todos os setores da economia com exceção dos  considerados como serviços essenciais  definido pelo decreto presidencial. Um dos setores que tem sido drasticamente prejudicado é o do agronegócio e na região do Submédio São Francisco a produção de coco atingiu seu o nível mais crítico. 

Produtores de coco estão preocupados com os prejuízos causados pela queda na procura pelo fruto em Juazeiro no norte da Bahia e em Petrolina , no Sertão de Pernambuco. Em dezembro, o coco estava sendo vendido por R$ 1 a unidade. Desde os registros dos primeiros casos de infecção pelo novo coronavírus no Brasil, o preço caiu até chegar a R$ 0,30. Com as medidas de prevenção e distanciamento social, a compra ficou ainda mais difícil.

No verão, uma microempresa de Petrolina engarrafaria cerca de 800 litros de água de coco por dia. Desde o dia 18 de março, as máquinas estão sem funcionar. Com a Covid-19, as vendas tiveram uma queda drástica. Quatro funcionários já foram afastados e estoque está cheio, são 2 mil e 500 litros do produto.

Representantes dos produtores de coco da região da região do projeto Curaçá em Itamotinga enviaram a nossa redação uma nota acompanhado de um vídeo,  onde eles mostram  a atual situação do produto na região. 

Com o fechamento dos hotéis , praias bares e restaurantes, devido aos decretos governamentais e das prefeituras o consumo do coco caiu significativamente e toda a produção de 1500 hectares da cultura se encontra represada. O produtor e um dos representantes do setor , o engenheiro agrônomo Josival Santos Barbosa apresentou a seguinte matemática da produção de coco na região.
Segundo o Engenheiro Josival na região existem  1500 hectares distribuídos nos diversos projetos de irrigação e  cada um possui  204 pés cultivados  e cada pé produz 20 cocos em média o que totaliza 6.120.000 cocos por mês e no ano são produzidos e colhidos  73.440.000 cocos .

Considerando que cada coco é vendido pelo produtor a um preço médio anual  por R$ 0,42 e o preço médio de custo chega a R$ 0,40   .

Memória de  cálculo abaixo 


1500 ha x 204 pés = 306.000 x 20 cocos por pé são colhidos por mês 6.120.000 x 12 meses = 73.440.000 x 0,42 =  R$ 30.844,800,00

Só ha uma alternativa:  se reativar a economia, reabrir a industria de forma responsável cada um fazendo a sua parte , os governos , os colaboradores , os empresários , afinal dinheiro não brota do chão, é preciso que o ciclo de produção seja restabelecido.




Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS