NO RASTRO: CNJ vai apurar se servidores participaram de 'pedido de prisão' de Alexandre

Foto reprodução 

Da Redação

O Conselho Nacional de Justiça vai apurar se a invasão aos seus sistemas contou com a participação de servidores do órgão. O inquérito sigiloso será tocado pela Corregedoria Nacional de Justiça, apurou a revista eletrônica Consultor Jurídico. As informações são de Tiago Angelo correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Na quarta-feira (4/1), um usuário cadastrado expediu um "mandado de prisão" contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. O sistema do CNJ registrou que o pedido de prisão tinha sido assinado pelo próprio magistrado. 

Por causa do episódio, o CNJ restringiu o acesso ao Banco Nacional de Monitoramento de Prisões. Além do Conselho, a Polícia Federal foi acionada para investigar o uso indevido de credencial. 

"O Conselho Nacional de Justiça informa que a inconsistência encontrada na quarta-feira, no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões, foi causada pelo uso indevido de credencial de acesso ao sistema, que já foi devidamente bloqueada", afirmou o CNJ em nota.

A credencial usada ilegalmente já foi bloqueada, segundo informou a instituição por meio de nota.

Para ler a matéria na íntegra acesse nosso link na pagina principal do Instagram. www: professsortaciano medrado.com  e  Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS