SÃO SILVESTRE 2022: Atleta de Uganda, de 22 anos, Andrew Kwemoi quebra hegemonia dos quenianos e vence a maratona e leva seu país pela primeira vez ao lugar mais alto do pódio

Maratonista Andrew Kwemoi, de Uganda vence a São Silvestre 2022 -  Foto: Miguel Schincariol/AFP via Getty Images

Da  Redação

O campeão masculino da São Silvestre tem pouca idade: apenas 22 anos. Natural da Uganda, Andrew Kwemoi levou seu país pela primeira vez ao lugar mais alto do pódio ao vencer o circuito brasileiro, após liderar a prova praticamente desde o início. Ele venceu com o tempo de 44min33seg.

Ele assumiu a ponta ainda na altura do Estádio Pacaembu e não foi mais ultrapassado. O recorde da categoria pertence ao queniano Kibiwot Kandie, com 42min59s, em 2019.Fábio de Jesus Correia levou o Brasil ao pódio da Corrida Internacional de São Silvestre. Ele terminou o circuito em quarto lugar, e foi o melhor brasileiro colocado na 97ª edição. O atleta e terminou a corrida bastante emocionado ao se lembrar da mãe.

Já o brasileiro, Fábio de Jesus Correia levou o Brasil ao pódio da Corrida Internacional de São Silvestre. Ele terminou o circuito em quarto lugar, e foi o melhor brasileiro colocado na 97ª edição. O atleta e terminou a corrida bastante emocionado ao se lembrar da mãe.

- Pensando na minha mãe. Acho que ela estava dando força. Porque não é fácil. Nossa vida é um pouco sofrida. Trabalhei com Uber, sou coletor. Nossa vida é muito puxada. Chegar aqui e fazer uma coisa que muitos às vezes duvidavam... Sem palavras. Só agradecer a Deus, à minha família - disse o atleta.

No feminino, a queniana Catherine Reline, de 20 anos, liderou os 15 km da corrida de ponta a ponta, manteve o domínio queniano na Corrida Internacional de São Silvestre e venceu a edição de 2022, a 97ª da história, com o tempo de 49min39s.

A jovem já era apontada como uma das favoritas deste ano, já que venceu a Meia Maratona da Itália neste ano. Com a vitória, o Quênia aumentou a sua hegemonia na competição, já que o país africano ficou no lugar mais alto do pódio nas últimas seis edições.

Apesar do bom tempo, Catherine não conseguiu bater o recorde de sua conterrânea, Jemima Sumgong, que tem a marca de 48min35s, em 2016.

A brasileira Jenifer do Nascimento, terceira colocada no ano passado, novamente foi a brasileira mais bem colocada, ficando com o quarto lugar.

- São Silvestre é sempre difícil. Tem adversário de fora que dão muito trabalho para a gente. Acabei me lesionando e acabou influenciando no meu resultado, mas consegui o pódio. Estou extremamente feliz. Só agradecer a meus patrocinadores. Estou feliz - falou a brasileira, após completar a prova.

Com informações da revista Lance

Para ler a matéria na íntegra acesse nosso link na pagina principal do Instagram. www: professsortaciano medrado.com  e  Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS