OPINIÃO: Que os erros do passado sirvam de lições para os acertos do futuro


Por: Taciano Medrado
Professor, Engenheiro, Administrador, Matemático e psicopedagogo

Provavelmente alguns apoiadores do presidente Jair Bolsonaro não gostarão de ler o que eu escreverei nesse meu artigo opinativo, talvez porque expressa a pura verdade dos fatos e não querem enxergar ou por idolatria. Mas fazer o quê? Nem sempre o que a gente fala ou escreve agrada aos ouvidos ou ao ego das pessoas.

Mas, antes de atirarem a primeira pedra, saibam que assim como vocês eu também não fiquei feliz com o resultado das eleições e conforme citou as FFAA o sistema eleitoral brasileiro é frágil e sujeito a ação de código malicioso” e também não fiquei feliz com o retorno do Lulapetismo ao poder no país. Porém, não posso deixar de analisar de forma “imparcial” e sem emoção os motivos que levarão o presidente a não reeleição.

Vou começar falando sobre uma das características pessoais do presidente, a reatividade, pois foi a tônica e o comportamento dele ao longo dos seus 3 anos e 10 meses de mandatos e que lhe custou caro, muito caro.

A reatividade é uma característica bastante presente em muitas pessoas. De forma simples, a pessoa reativa é aquela que reage ao que outras fazem.

Existem duas maneiras que uma pessoa pode ser reativa. Uma é do ponto de vista das atitudes e outra do ponto de vista emocional. Uma pessoa reativa no que diz respeito às atitudes é aquela que se caracteriza justamente pela falta de iniciativa. Ela se tipifica por fazer as coisas mais por reação aos outros do que por interesse próprio. Espera que digam o que precisa ser feito.

Todos que conheciam o parlamentar Jair Messias Bolsonaro sabiam o quanto ele foi reativo no parlamento com discursos fortes e sem “papas na língua”, tanto que se destacou perante a opinião pública que foi conduzido a presidência nas eleições de 2018, mas havia uma diferença muito grande em termos comportamentais entre o parlamentar e o mandatário de uma nação que pela força do cargo jamais poderia se deixar confundir.

Uso exagerados de palavrões, resposta bate-prontas contra jornalistas esquerdistas mal-intencionados que todos os dias o provocavam já cientes de que ele iria reagir, afinal, era o histórico de parlamentar que prevalecia. Quantas vezes eu e milhares de apoiadores se irritaram com as declarações desnecessárias e inoportunas feitas pelo presidente? Quem me acompanha pelas redes sociais sabem o que estou falando e são testemunhas, cheguei até ao extremo de dizer que alguém na assessoria dele deveria colocar uma amordaça nele.

Uns outros fatos que foram cruciais para derrota do presidente (desconsiderando o aspecto de que, supostamente, as eleições foram fraudadas ou não).

A primeira: 
a obsessão contra a Rede Globo que escancaradamente se mostrou “parcial” desde os primeiros dias de governo Bolsonaro, afinal perdeu milhões com as canetadas do presidente, para eles (A Globo) derrubar o presidente era uma condição de vida ou morte. 

A segunda:  a briga de braço contra o STF composto na sua maioria por ministros indicados pela esquerda é só pesquisar quem os indicou, é de domínio público.

A briga pessoal contra o Ministro todo-poderoso, o ‘carequinha”, não foi salutar.  A insistente convicção de que as urnas eram fraudáveis levou o presidente Bolsonaro a enfrentar todo um “sistema”, afinal, como disse, o ministro de Alexandre de Moraes, nessa quarta-feira (09), “as urnas eletrônicas são o orgulho do Brasil lá fora” quando da entrega do relatório das FFAA ao TSE, que aliás não trouxe nada de novo a não ser admitir que as totalizações dos votos do TSE coincidiam com as deles para frustração de milhões de eleitores de Bolsonaro. Colocar de fato em suspeição a idoneidade das eleições no país mexeu com o brio do TSE e eles iriam buscar todos os meios de  defender.

Que os erros do passado sirvam de lições para os acertos do futuro. Nada está perdido, afinal enquanto houver vida haverá esperança. Costumo sempre dizer que quem sobreviveu a 14 anos de Desgovernos do Lulapetismo suportará mais 4 anos. Não é hora de fraquejar, é hora de reunir forças, buscar unidade e ir para o front direto contra os comunistas, já fomos capazes de fazer a exemplo das eleições de 2018.

Quatro anos passam rápidos e talvez nem isso, afinal, petista sempre foi, é e sempre será petista, está no DNA, e eles, novamente irão meter os pés, resta apenas ter paciência e aguardar, sempre vigilantes e atentos a todos os passos e decisões que tomarem que contrariem os valores ético e morais, a família, a pátria e a liberdade.

Juntos 58 milhões de brasileiros resgatarão o pais de novo das mãos dos lulapetistas comunistas e que aqueles que ajudaram eles a chegar ao poder apodrecerão de remorsos. Nossas palavras de ordem serão:

FORA LULA!  FORA PT! FORA COMUNISMO!!

 

Para ler a matéria na íntegra acesse nosso link na pagina principal do Instagram. www: professsortaciano medrado.com  e  Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS