EDITORIAL: A aula que alguns jornalistas brasileiros deixaram de assistir. Precisam retornar urgentemente às universidades!


Por: Taciano Medrado

Olá, meus caríssimo (a)s Leitores(a)s, quando decidir criar meu blog sentir a necessidade de me qualificar na área, afinal sempre fui das ciências exatas e, portanto, precisava me ajustar e adquirir alguns saberes na área de jornalismo e procurei fazer um curso de extensão.

Nas minhas primeiras aulas me foi apresentado o código de ética do jornalismo brasileiro e três artigos me chamaram a atenção, são eles:

Art. 9° – É dever do jornalista:


Ø  Divulgar todos os fatos que sejam de interesse público;

Ø Lutar pela liberdade de pensamento e expressão;

Ø Defender o livre exercício da profissão;

Ø Valorizar, honrar e dignificar a profissão;

Ø Opor-se ao arbítrio, ao autoritarismo e à opressão, bem como defender os princípios expressos na Declaração Universal dos Direitos do Homem

Ø Combater e denunciar todas as formas de corrupção, em especial quando exercida com o objetivo de controlar a informação;

Ø Respeitar o direito à privacidade do cidadão;

Ø Prestigiar as entidades representativas e democráticas da categoria;

Art. 10 – O jornalista não pode:

Ø Aceitar oferta de trabalho remunerado em desacordo com o piso salarial da categoria ou com tabela fixada pela sua entidade de classe;

Ø Submeter-se a diretrizes contrárias à divulgação correta da informação;

Ø Frustrar a manifestação de opiniões divergentes ou impedir o livre debate

ØConcordar com a prática de perseguição ou discriminação por motivos sociais, políticos, religiosos, raciais, de sexo e de orientação sexual

Ø  Exercer cobertura jornalística, pelo órgão em que trabalha, em instituições públicas e privadas onde seja funcionário, assessor ou empregado. Da Responsabilidade Profissional do Jornalista.

Art. 13 – O jornalista deve evitar a divulgação dos fatos: – Com interesse de favorecimento pessoal ou vantagens econômicas (Imparcialidade)

Qual é a diferença entre ser parcial e ser imparcial?

Imparcialidade é um termo praticado na imprensa e na justiça que se refere a não privilegiar ninguém e nenhuma parte. Por exemplo, se um árbitro de futebol beneficia a equipe para o qual ele torce, ele está sendo parcial. O contrário da imparcialidade é a parcialidade.

Qual a importância da imparcialidade?

A imparcialidade está relacionada à posição de neutralidade diante das mais diversas situações que podem ocorrer no ambiente de trabalho. Além de tudo o que foi visto, a imparcialidade é uma habilidade necessária para que todas as pessoas com as quais você trabalha estejam em posição de igualdade em quaisquer cenários.

O Que é Uma Linguagem Imparcial Neutra?

A linguagem neutra propõe modificações na língua portuguesa para que a inclusão seja efetiva. Atualmente, o uso do X ou do @ nas palavras é desencorajado, já que pode dificultar a leitura, a pronúncia e até mesmo o entendimento.

O que é uma linguagem imparcial?

Imparcialidade: deve evitar expressões que denunciem a opinião de quem escreve a notícia para que o leitor possa fazer seu próprio juízo de valor sobre aquilo que está expresso no jornal.

CODIGO DE ÉTICA DO JORNALISMO BRASILEIRO

Para ler a matéria na íntegra acesse nosso link na pagina principal do Instagram. www: professsortaciano medrado.com  e  Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS