GUERRA NA UCRÂNIA: Imagens de satélite mostram comboio russo perto de Kiev +


Foto : Twitter

Forte explosão destrói prédio em Kharkiv Polônia já recebeu mais de 350 mil refugiados China começa a tirar seus cidadãos da Ucrânia ONU confirma mais de 100 civis mortos na Ucrânia Tenista ucraniana se recusa a jogar contra russas e belarussas Austrália enviará 50 milhões de dólares em artigos militares à Ucrânia Espanha anuncia regularização de todos os ucranianos que vivem no país Imagens de satélite mostram enorme comboio russo se dirigindo a Kiev. As informações são da DW.

As atualizações estão no horário de Brasília (para atualizar, pressione Ctrl+F5)

04:45 – Forte explosão em Kharkiv

Uma forte explosão foi registrada nesta terça-feira na cidade de Kharkiv, a segunda maior da Ucrânia. Um vídeo divulgado nas redes sociais e compartilhado pelo jornal ucraniano The Kyiv Independent mostra um prédio administrativo sendo atingido no centro da cidade.

Tanques e veículos blindados russos podem ser vistos por toda a cidade, informou o prefeito, Igor Terekhov, à mídia ucraniana.

Os militares russos também explodiram subestações, de acordo com a agência Ukrinform, o que causa problemas de fornecimento de água e luz.

04:12 – Polônia já recebeu mais de 350 mil refugiados

Desde a invasão russa na Ucrânia, a Polônia já recebeu cerca de 350.000 pessoas, informou o vice-ministro do Interior polonês, Maciej Wasik, em entrevista a uma rádio local.

Segundo ele, somente nas últimas 24 horas, 100.000 pessoas cruzaram a fronteira.

03:44 –​​​​​ China começa a ecavuar seus cidadãos da Ucrânia

A China começou a evacuar seus cidadãos da Ucrânia. Cerca de 600 estudantes chineses foram retirados de Kiev e da cidade portuária de Odessa, no sul, nesta segunda-feira, informou o jornal estatal Global Times, citando a embaixada chinesa na capital ucraniana.

De acordo com o jornal, eles viajaram para a Moldávia de ônibus. Outros 1.000 cidadãos chineses devem deixar a Ucrânia para a Polônia e a Eslováquia nesta terça-feira.

Segundo a China, cerca de 6.000 cidadãos chineses estão na Ucrânia a trabalho ou a estudo.

03:40 – Kiev enfrenta desabastecimento

Na capital ucraniana, Kiev, a situação do abastecimento está cada vez pior, informou o correspondente na Ucrânia da rede de televisão austríaca ORF.

"O número de supermercados está diminuindo. A maioria das farmácias no centro também está fechada, assim como toda a vida comercial no centro", disse Christian Wehrschütz em entrevista à rede de televisão alemã ARD nesta terça-feira.

"As pessoas compram o que ainda há". A reposição dificilmente chega. "A situação do fornecimento será completamente catastrófica em poucos dias", afirmou Wehrschütz.

03:20 – Rússia aproxima mais tropas do leste da Europa

De acordo com a agência de notícias Interfax, a Rússia está movendo tropas do extremo leste do país para mais perto da Europa. As unidades militares realizarão exercícios na província de Astrakhan, no sudoeste, na fronteira das partes asiática e europeia do país, segundo a agência, que citou uma fonte do comando militar.

As tropas teriam como objetivo praticar principalmente a movimentação de unidades militares por longas distâncias.

02:45 – ONU confirma mais de 100 civis mortos na guerra na Ucrânia

A chefe de direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet, confirmou a morte de 102 civis na guerra na Ucrânia, incluindo sete crianças, desde que a invasão russa começou na quinta-feira passada.

Centenas de outros ficaram feridos - e os números fornecidos provavelmente foram subestimados.

01:53 – Tenista ucraniana se recusa a jogar contra russas e belarussas

A ucraniana Elina Svitolina, número 15 no ranking mundial da Associação de Tênis Feminino (WTA, na sigla em inglês), anunciou que não jogará contra tenistas russas e belarussas em protesto contra a invasão da Rússia à Ucrânia, que teria contado com o apoio de autoridades de Belarus.

"Gostaria de anunciar que amanhã [terça-feira] não jogarei em Monterrey e não disputarei nenhuma partida contra tenistas russas e belarussas", declarou à agencia ucraniana Ukrinform.

A tenista alegou que "a situação atual requer uma posição clara" da WTA, da Associação de Tenistas Profissionais (ATP) e da Federação Internacional de Tênis (ITF).

"Portanto, nós, ucranianos, solicitamos que sigam as recomendações do Comitê Olímpico Internacional (COI) e admitam os atletas russos e belarussos apenas como atletas neutros", argumentou.

Svitolina deixou claro que não culpa os atletas russos pela agressão ordenada pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin.

"Eles não são responsáveis pela invasão à nossa pátria", frisou, ao agradecer aos atletas russos e belarussos "que se opuseram valentemente à guerra".

01:10 – Austrália enviará 50 milhões de dólares em armamento à Ucrânia

A Austrália anunciou nesta terça-feira que vai fornecer à Ucrânia 50 milhões de dólares em mísseis, munições e outros materiais militares para ajudar no combate aos invasores russos.

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, disse que não detalharia o material a ser enviado para Ucrânia "para não dar ao governo russo um aviso sobre o que irá na sua direção".

00:29 – Espanha anuncia regularização de todos os ucranianos que vivem no país

O presidente do Governo da Espanha, Pedro Sánchez, anunciou nesta segunda-feira a regularização de todos os ucranianos que vivem no país para que possam trabalhar legalmente e ter acesso às políticas sociais.

Sánchez, em entrevista à Televisión Española, lembrou que cerca de 100 mil ucranianos vivem na Espanha e destacou que o governo vai regularizar a sua situação.

"Vamos tomar a decisão de estender e tomar as medidas para que possam viver legalmente no nosso país, para que possam trabalhar legalmente, para que possam ter acesso à educação, saúde e políticas sociais como qualquer outro cidadão", explicou.

Ele também se dirigiu aos mais de 70 mil russos que vivem na Espanha. "Não temos nada contra a Rússia, contra seu povo, que sofre justamente a repressão e um regime absolutamente autoritário há mais de 20 anos nas mãos de Putin", acrescentou.

00:22 – Imagens de satélite mostram comboio militar russo se dirigindo a Kiev

Imagens de satélite mostram um extenso comboio militar russo, ao longo de mais de 60 quilômetros, a noroeste de Kiev, informou na noite desta segunda-feira a empresa americana de imagens de satélite Maxar.

O comboio conta com veículos blindados, tanques, artilharia e veículos de apoio e estava a cerca de 25 quilômetros da capital ucrania, se movendo lentamente.

Segundo a Maxar, "alguns dos veículos estão muito afastados, e noutras partes do comboio o equipamento militar está posicionado a dois ou três metros de distância".

A empresa também revelou imagens de novos destacamentos de tropas, helicópteros de ataque e veículos terrestres, em Belarus, a menos de 30 quilômetros da fronteira com a Ucrânia.

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS