ATENTADO TERRORISTA: Iêmen ataca refinaria na Arábia Saudita na véspera de GP de Fórmula 1. Veja vídeo!

Foto captura de tela - You tube

Da redação

Na manhã desta 6ª feira (25), forças do grupo jihadista Houthi, do Iêmen, atacaram uma refinaria em Jidá, 2ª maior cidade da Arábia Saudita. O local foi destruído por mísseis lançados Pertence à empresa Saudi Aramco, maior petrolífera do mundo e principal fonte de receita para o governo saudita. As informações são do uol.

O atentado ocorreu a cerca de 10 quilômetros do circuito de rua de Jidá, onde será realizado neste domingo (27),  a 2ª prova da temporada 2022 da Fórmula 1. Os treinos na pista nesta 6ª feira (25) foram adiados  por conta do bombardeiro iemenita. 

Os mísseis foram disparados por drones, alguns posteriormente abatidos por caças sauditas. Apesar disso, o ataque foi bem-sucedido. O fogo tomou a refinaria durante o início da tarde em Jidá. Usuários compartilharam nas redes sociais registros do incêndio e da intensa fumaça no local, vista de diversos pontos da cidade.

Uma imagem compartilhada pela revista Motorsport Week mostrou a distância da refinaria para o circuito.

Em reunião as equipes da Fórmula 1  com decidiram, nesta 6ª feira (22), manter o grande prêmio, mas deu liberdade para as montadoras deixarem o país com a possibilidade de novos ataques, rechaçada por Riade. Os pilotos se reúnem esta noite para discutir a continuação das atividades.

GUERRA ARÁBIA SAUDITA X IÊMEN

Os 2 países do golfo pérsico estão em conflito desde março de 2015, quando forças sauditas iniciaram uma intervenção militar após a tentativa de golpe de estado contra o presidente iemenita Abdrabbuh Mansur Hadi em setembro de 2014. Até hoje, a capital Saná está sob posse do movimento Houthi, organização xiita com apoio do Irã, que nega envolvimento na guerra.

A coalizão saudita que invadiu o Iêmen era formada por 9 países do Oriente Médio e do norte da África. Atualmente, 5 nações da região ainda apoiam Riade no confronto, incluindo o Bahrein e os Emirados Árabes, 2 países que também recebem provas de Fórmula 1. O GP bareinita foi realizado no último domingo (20.mar), já o de Abu Dhabi está marcado para dezembro, encerrando a temporada.

Decorridos 7 anos de guerra, os Houthis ainda mantêm o domínio de aproximadamente 20% do território do Iêmen, país mais pobre do Oriente Médio. A área corresponde ao que já foi o Iêmen do Norte, fundido em 1990 com o Iêmen do Sul. A ONU (Organização das Nações Unidas) não reconhece a autonomia Houthi na região.

A maior parte do Iêmen é controlado pelo governo de Mansur Hadi. A administração tem o apoio dos Estados Unidos, aliado da Arábia Saudita no conflito. O Executivo se concentra em Adem, capital temporária reconhecida pelas autoridades internacionais. São mais de 100 mil iemenitas mortos desde o início da guerra civil, em 2014. Mais de 10% foram em ataques sauditas.

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com  / Siga o blog do professorTM/EJ  no Facebook, e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS