EDITORIAL: UM PROFESSOR EXEMPLAR - A educação é a chave do progresso moral.

 

foto ilustração 
(*) Taciano Gustavo Medrado Sobrinho

Em um momento complicado e crítico por que passa o nosso pais e o mundo, onde os  valores ético e morais foram esquecidos ou deixados de lado, onde o que é certo é o errado e o errado é o certo, onde prevalece as inversões de valores, onde a doutrinação alienante  politico ideológica torna-se  cada vez mais forte entre a população, em especial, entre nossos jovens  ao ponto de transforma-los em seres humanos acéfalos e manipuláveis, onde esquerda e direita se digladiam em busca do poder a todos custo, onde o vermelho comunista tenta se impor e sufocar o verde e o amarelo  da esperança,  onde o patriotismo dá lugar ao fanatismo politiqueiro,  onde o "quanto pior, melhor" se transforma em arma dos incautos para se locupletarem, enfim,  por tudo isso trago uma lição contida nessa  crônica de autoria  desconhecida para que todos leiam e aprendam (para os que tem cérebro).    

Um jovem encontra um senhor de idade e lhe pergunta:
- Se lembra de mim? 
E o velho diz: - não.
Então o jovem diz que ele era aluno dele.
E o professor pergunta:
- O que você está fazendo, o que você faz para viver?
O jovem responde:
- Bem, eu me tornei professor.
- Ah, que bom, como eu? (disse o velho)
- Pois sim. Na verdade, eu me tornei professor porque você me inspirou a ser como você.
O velho, curioso, pergunta ao jovem que momento foi que o inspirou a ser professor.
E o jovem conta a seguinte história:
- Um dia, um amigo meu, também estudante, chegou com um relógio novo e bonito, e eu decidi que queria para mim e eu o roubei, tirei do bolso dele.
Logo depois, meu amigo notou o roubo e imediatamente reclamou ao nosso professor, que era você.
- Então, você parou a aula e disse:
“O relógio do seu parceiro foi roubado durante a aula hoje. Quem o roubou, devolva-o”.
- Eu não devolvi porque não queria fazê-lo.
- Então você fechou a porta e disse para todos nós levantarmos e iria vasculhar nossos bolsos até encontrarmos o relógio.
- Mas, nos disse para fechar os olhos, porque só procuraria se todos tivéssemos os olhos fechados. Então fizemos, e você foi de bolso em bolso, e quando chegou ao meu, encontrou o relógio e o pegou.
- Você continuou procurando os bolsos de todos e, quando terminou, você disse:
"Abram os olhos. Já temos o relógio."
- Você não me disse nada e nunca mencionou o episódio. Nunca disse quem foi quem roubou o relógio. - Naquele dia, você salvou minha dignidade para sempre.

- Foi o dia mais vergonhoso da minha vida. Mas também foi o dia em que minha dignidade foi salva de não me tornar ladrão, má pessoa, etc. Você nunca me disse nada e, mesmo que não tenha me repreendido ou chamado minha atenção para me dar uma lição de moral, recebi a mensagem claramente.

- E, graças a você, entendi que é isso que um verdadeiro educador deve fazer.
- Você se lembra desse episódio, professor?
E o professor responde:
- Lembro-me da situação, do relógio roubado, que procurava em todos, mas não lembro de você, porque também fechei os olhos enquanto procurava.
Esta é a essência do ensino:  Se para corrigir você precisa humilhar; você não sabe ensinar. 

 * Professor, engenheiro , Administrador, matemático, Psicopedagogo 


Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS