ARTIGO: Craques nas tecnologias digitais ; emburrecidos na leitura e na escrita (caligrafia)

 

Foto ilustração
(*) Taciano Gustavo Medrado sobrinho 

Que as tecnologias digitais vieram para ficar e tem sua importância no mundo atual,  isso ninguém tem dúvidas. A cada dia novas Tecnologias de informações(NTI´s) surgem e com elas a dependência das pessoas a essas ferramentas, porém surge um grande questionamento: Até que ponto essas NTI´s trazem benefícios aos nossos jovens e em especial aos nossos estudantes? Não podemos confundir informação com conhecimento, e é exatamente nesse cerne que pretendo provocar essa discussão.;

A redes sociais (facebook, Instagram, whats app, Twiter, etc.) as plataformas digitais são formas de  comunicações, interação entre usuários, mas não necessariamente de obtenção de saberes, digo isso por que também sou usuário e percebo há muito tempo que o volume de informações que circulam diariamente nessa plataformas, são na sua maioria desprezíveis, inócuas e inservíveis, e o pior se tornando um recurso de “emburrrecimento”, doutrinação, e alienação além do elevado percentual de “desinformações” alarmantes, o que se habituou a chamar de “Fake News” que  por esses meios trafegam e chegam a milhões de pessoas pelo mundo afora.

Em quatro anos de observação “in locu, ” como professor ativo e lidando com adolescentes com  idade >= 15 anos, tenho notado todo esse processo de “emburrecimento, o que é preocupante. Um dos aspectos que tem me chamado a atenção diz respeito ao tempo que os nossos jovens estudantes demandam na escrita, uma vez que  eles passam toda parte do tempo utilizando os dedos pra teclarem, ao invés da caneta ou do lápis pra escreverem, o que tem levado a grande maioria a começar a a ter dificuldades em escrever qualquer palavra no papel.

Vale salientar que escrever deve ser um ato continuo, é uma técnica que se deixada de ser executada desaprende. É como você fazer um belíssimo curso de digitação, terminar como o melhor da turma, mas passados 6 meses sem exercitar, com certeza irá perder a destreza. Com a escrita ocorre a mesma coisa. Você ainda na tenra idade foi alfabetizado (a) e aprendeu a escrever usando a técnica da Caligrafia para que pudesse saber se comunicar e ser compreendida ao escrever.

A pergunta que faço é : E hoje como está a sua caligrafia? Lembra dela antes de começar  a ser usuário das novas ferramentas digitais? Com certeza ao você comparar a sua escrita de hoje com a de antigamente verá que há uma diferença muito grande e o pior imperceptível  por você, afinal quantas vezes por dia , por semana ou por mês você escreve no papel usando caneta ou lápis?  

Como professor percebo nitidamente nas minhas aulas, quando atribuo ao aluno uma atividade que exige que ele escreva no papel uma dissertação e/ou  um parecer técnico, após análise econômico financeira de uma empresa, o resultado é catastrófico.  É  um "Deus nos acuda"! 

Primeiro,  parece que estou lendo os antigos hieróglifos da idade medieval diante tantos  garranchos indecifráveis, letras que parece mais que foram escritas em árabes e que longe lembram as letras do alfabeto português.  Segundo, difícil compreender o que se quer transmitir, afinal a escrita é  expressão do pensamento e manifestação de ideias, mas com letras  escritas com má vontade ou com "preguiça " nem um desses objetivos  se consegue alcançar. 

Seguindo especialistas  na área da educação e em especial da língua portuguesa, a falta de habilidades de escrever vem crescendo assustadoramente entre os nossos jovens,  fator que está sendo agravado pelo uso intenso das ferramentas digitais que exigem a digitação aliados á lei do menor esforço - é bem melhor e mais agradável digitar do que escrever .

Alertam os especialistas de que em um processo de seleção seja pública ou privada a escrita ainda é a condição "sine qua non" para  conquistar uma vaga no mercado de trabalho, o candidato é chamado a provar que sabe ler e escrever bem e para isso tem que ter uma boa "caligrafia"  que é a arte ou técnica de escrever à mão, formando letras e outros sinais gráficos elegantes e harmônicos, segundo certos padrões e modelos estilísticos ou de beleza e excelência artística. 

Por fim, deixo um recado a todos os usuários das novas tecnologias, digitais:  é bom, rápido mas não substitui e nunca substituirá a escrita tradicional que é representação da linguagem falada por meio de signos gráficos, no caso de letras que compõem um alfabeto. 

Como sempre digo, é preciso sempre saber harmonizar o novo do existente, nunca substitui-lo totalmente. Saber usar as tecnologias de informação com inteligência é muito importante, pois caso contrário você estará cobrindo um santo e descobrindo outro. 

Pensem nisso ! e comecem a exercitar  a sua escrita já!

* Professor, Engenheiro Agrônomo , Bacharel em Administração , Licenciado em matemática e Psicopedagogo

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS