Ex-conselheiro do Trump Jason Miller É detido brevemente no Brasil no dia 07 de setembro

 

Jason Miller, ex-conselheiro sênior de Donald Trump, disse que foi detido brevemente e interrogado por autoridades brasileiras na capital do país na terça-feira.


Da   Redação

Jason Miller, ex-conselheiro sênior de Donald Trump, disse que foi detido brevemente e interrogado por autoridades brasileiras na capital do país na terça-feira(07)

Miller disse que estava no aeroporto de Brasília quando ele e integrantes de seu grupo de viagem foram interrogados por três horas pelas autoridades. Miller disse no Twitter que estava no país para participar da Conferência de Ação Política Conservadora na semana passada.

"Não fomos acusados ​​de nenhum delito e disseram apenas que eles 'queriam conversar'", disse Miller. "Informamos a eles que não tínhamos nada a dizer e acabamos sendo liberados para voar de volta aos Estados Unidos."

A CNN perguntou ao governo brasileiro e à Polícia Federal por que Miller e seu grupo de viagem foram interrogados, mas ainda não recebeu uma resposta.

Terça-feira é o Dia da Independência do Brasil, e dezenas se reuniram em protesto em cidades de todo o país, tanto em apoio quanto na oposição ao presidente Jair Bolsonaro. Bolsonaro enfrenta uma investigação iminente no tribunal eleitoral, diminuindo os números das pesquisas e as críticas em torno de sua resposta à pandemia do Coronavírus. A CNN Brasil relata que Bolsonaro se encontrou com Miller na conferência do fim de semana.

Falando em um comício na terça-feira, Bolsonaro mencionou um "americano interceptado" enquanto criticava o juiz da Suprema Corte Alexandre de Moraes, sem mencionar Miller ou seus colegas pelo nome. Bolsonaro se recusou a obedecer a qualquer ordem emitida por Moraes, depois que ele determinou a abertura de uma investigação sobre a disseminação de desinformação por Bolsonaro.

Pare de oprimir o povo brasileiro. Pare de censurar o seu povo”, disse Bolsonaro, dirigindo seus comentários a Moraes.

Sem mencionar Miller ou qualquer outro americano pelo nome, Bolsonaro acrescentou: "Estamos cada vez mais conservadores. Respeitamos cada vez mais a nossa lei e a nossa Constituição. E não vamos mais permitir que pessoas como Alexandre de Moraes continuem a açoitar a nossa democracia e a desrespeitar a nossa Constituição . Ele teve todas as oportunidades de agir com respeito por todos nós. Mas não agiu assim, como ainda não faz. Porque acaba de interceptar um cidadão americano para ser interrogado sobre atos antidemocráticos. Uma pena. nosso país, patrocinado por Alexandre de Moraes. "

Moraes não respondeu publicamente às reivindicações de Bolsonaro. Não está claro quem ou qual autoridade brasileira ordenou que Miller e seus colegas fossem questionados.

Comícios rivais pró-Bolsonaro e protestos anti-Bolsonaro em várias cidades do Brasil na terça-feira foram pacíficos e a maioria se dispersou na noite de terça-feira.

Matéria traduzida da publicação original em inglês da CNN de autoria do jornalista Mitchell McCluskey.


Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS