CORONAVÍRUS NO MUNDO: África tem déficit de 470 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 neste ano

Primeira inoculação da vacina à Covid-19 em Eswatini, na África Austral, em 19 de março de 2021 (Foto: UN Eswatini/Muziwakhe Dlamini)

Da   Redação 

A África precisa de cerca de 470 milhões de doses para atingir a meta de vacinar 40% de sua população contra a Covid-19 até o final do ano, disse a OMS (Organização Mundial da Saúde) na quinta-feira (16). A iniciativa internacional Covax, que visa a garantir o acesso global às vacinas, anunciou recentemente que será obrigada a reduzir as entregas previstas para o continente em cerca de 150 milhões de doses.

A entrega que será feita em 2021 é menos que a metade do necessário e será suficiente para proteger apenas 17% do continente, muito abaixo da meta. A diretora regional da OMS para a África, Matshidiso Moeti, disse que “as proibições de exportação e o acúmulo de vacinas têm um estrangulamento no fornecimento de vacinas para a África”.

Além das proibições de exportação, os desafios para aumentar a produção e os atrasos nas aprovações limitaram as entregas. “Enquanto os países ricos bloquearem a Covax, a África perderá suas metas de vacinação. É hora de os países fabricantes de vacinas abrirem os portões e ajudarem a proteger aqueles que enfrentam os maiores riscos”, disse Moeti.

Cerca de 95 milhões de doses a mais devem chegar à África via Covax ao longo de setembro, que será a maior remessa que o continente recebeu em qualquer mês até agora. Apenas 50 milhões de pessoas, ou 3,6% da população africana, foram inoculadas até o momento.

Desigualdade global

Cerca de 2% das quase 6 bilhões de doses administradas globalmente foram para os africanos. A União Europeia (UE) e o Reino Unido vacinaram mais de 60% de suas populações, e os países de alta renda administraram 48 vezes mais doses por pessoa do que as nações de baixa renda.

“A impressionante desigualdade e o atraso severo nos embarques de vacinas ameaçam transformar áreas da África com baixas taxas de vacinação em criadouros de variantes resistentes à vacina. Isso pode acabar enviando o mundo inteiro de volta à estaca zero ”, alertou Moeti.

Até o dia 14 de setembro, havia 8,06 milhões de casos de Covid-19 registrados na África. Ao passo que a terceira onda diminui, havia quase 125 mil novos casos na semana que terminou em 12 de setembro. Isso representa uma queda de 27% em relação à semana anterior, mas os novos casos semanais ainda estão no pico da primeira onda, e 19 países continuam a relatar um número alto ou crescente de casos.

As mortes caíram 19% em toda a África, para 2.531 relatadas na semana até 12 de setembro. A variante Delta, altamente transmissível, foi encontrada em 31 países africanos.

Conteúdo adaptado do material publicado originalmente em inglês pela ONU News


Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS