DOUTRINAÇÃO RUSSA AOS ATLETAS: Cartilha do Kremlin orienta como atletas olímpicos devem responder a questões ‘provocativas’

  O presidente Vladimir Putin junto de atletas participantes dos Jogos de Inverno de 2018 (Foto: Wikipedia Commons/Divulgação)


Da   Redação

Os atletas russos que buscarão o ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio receberam instruções para que não opinem sobre temas políticos durante o evento. Eles foram orientados a não falar, por exemplo, do movimento Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), de escândalos de doping desportivo no país e da anexação da Península da Crimeia, segundo informações do jornal russo Vedomosti. As informações são do site de notícias internacionais A Referência 

O Comitê Olímpico Russo distribuiu uma cartilha para orientar os atletas sobre como responder questionamentos da imprensa tidos como “provocativos” sobre questões políticas e sociais. O país confirmou sua delegação com 335 atletas, que irão competir sob bandeira neutra, punição imposta pela Wada (Agência Mundial Antidoping) e depois mantida pela CAS (Corte Arbitral do Esporte) após investigação sobre casos de doping.

Na Rússia, as críticas ao Kremlin ou ao presidente Vladimir Putin estão cada vez mais sob vigilância do Estado. No esporte, em particular, os competidores russos têm enraizado o sentimento de que representam a nação e sabem que assumir um posicionamento político pode render críticas severas ou mesmo punição.

Em questões como o “Vidas Negras Importam”, por exemplo, a orientação é para que respondam protocolarmente “são um assunto pessoal do indivíduo” e “os Jogos não devem se tornar uma plataforma para quaisquer ações e gestos”, diz o relatório Vedomosti.

O assédio sexual é outra tema para o qual os atletas russos estarão preparados, em caso de perguntas. E a cartilha ensina exatamente o que deve ser dito: “Nunca encontrei isso em minha carreira, mas sei que esse problema existe em muitos países”.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, confirmou as diretrizes e acrescentou que “cabe a cada atleta individualmente decidir se a deve ou não utilizar”, declarou, para então acrescentar: “Os atletas não são políticos”

Para os atletas russos medalhados, em vez do hino nacional, será tocado no pódio o “Concerto para Piano Nº 1” de Pyotr Tchaikovsky. Caso surjam questões sobre isso, claro, há uma resposta pronta. Os atletas são encorajados a dizer que representam sua pátria de qualquer maneira e que isso é uma grande honra, embora eles gostariam de ouvir o hino nacional da Rússia no pódio.

 

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS