TURISMO: Encante-se por Petrolina, cidade às margens do Velho Chico no sertão pernambucano

Cidade de Petrolina - PE - foto internet

Por 
Aline Bernardes
Matéria publicada em 28 de Janeiro de 2020 no site skyscanner

É provável que ao ouvir o nome “Petrolina” logo você se lembre da música eternizada na voz de Luiz Gonzaga que diz “eu gosto de Juazeiro e adoro Petrolina”. Mas o que mais você sabe sobre essa cidade

A localização estratégica é o que você deve saber de imediato: do lado pernambucano, Petrolina, do lado baiano, Juazeiro, e apenas uma ponte entre as duas cidades. E o rio que separa os dois estados é ninguém menos que o São Francisco.

A fundação e o desenvolvimento da cidade têm tudo a ver com o Velho Chico. Petrolina, que serviu de rota para tropeiros no século XIX, hoje é uma importante cidade de porte médio do sertão nordestino.

Descobrir o que fazer em Petrolina é vivenciar na prática o Nordeste para além das praias. Onde mais você encontraria a inusitada combinação de praias fluviais e… vinícolas? Pois é, partiu Petrolina!

O que fazer em Petrolina?

De uma maneira ou de outra, as possibilidades sobre o que fazer em Petrolina envolvem sempre o São Francisco. O rio não só marca a paisagem, como também é o responsável pelo desenvolvimento histórico da cidade

Até aí tudo bem! O que talvez provoque espanto entre os desavisados é saber que o Vale do São Francisco é produtor de vinhos. Isso mesmo, enoturismo para os amantes do vinho… no sertão!

A atividade econômica se consolidou a ponto dessa região já ser a segunda maior produtora de vinhos do Brasil. É que as condições climáticas permitem duas safras de uvas por ano – feito único no país.

Vinícolas no Vale do São Francisco

Das sete vinícolas e vitivinícolas da região, apenas uma está em Petrolina. As demais estão em outros municípios do entorno, tanto em Pernambuco quanto na Bahia. No entanto, graças à infraestrutura oferecida por Petrolina, é de lá que partem os passeios.

Vinícolas em Petrolina

Atualmente, o Vale do São Francisco abriga a vinícola Botticelli, em Santa Maria da Boa Vista (PE); as vinícolas Bianchetti, Mandacaru e Terroir do São Francisco, e a vitivinícola Rio Sol (Santa Maria), em Lagoa Grande (PE); a Vitivinícola Quintas São Braz, em Petrolina (PE); e a vinícola Terra Nova, em Casa Nova (BA).

Dentre as vinícolas, duas se destacam pela oferta consolidada de visita guiada. Você pode ir de maneira independente ou, então, integrando os passeios, usualmente de barco (leia mais abaixo), oferecidos por agências de Petrolina.

Vinícola Terranova, do grupo Miolo, fica em Casa Nova (BA), a 45 Km de Petrolina. A visita por conta própria pode ser realizada durante a semana; custa R$ 15 e inclui vinícola, vinhedos e degustação.

Vinícola Rio Sol, está em Lagoa Grande (PE), a 66 Km de Petrolina. Oferece cinco tipos de visita com propostas e preços variadas (de R$ a 20 a R$ 160) e que podem incluir no valor o traslado até lá.

Praias e ilhas no São Francisco

No centro de Petrolina, a orla que margeia o Velho Chico permite uma bonita vista do rio e, ao fundo, de Juazeiro. A cidade baiana no outro lado da margem está a apenas 800m, distância alcançável pela ponte Presidente Dutra.

A distância é curta e, mesmo assim, é possível encontrar uma ilha no meio do caminho, a Ilha do Fogo. O lugar é frequentado especialmente para a prática de esportes náuticos e para avistar o pôr do sol

A praia fluvial mais badalada da região fica na Ilha do Rodeadouro, a 16 Km do centro de Petrolina. É preciso ir por conta própria até o Píer do Juarez e de lá fazer a travessia (5min, R$ 5 ida e volta). Na ilha, as barraquinhas simples garantem comida e bebida para o passeio de dia inteiro

Passeio de barco pelo São Francisco

O jeito mais prático de conciliar o São Francisco e as vinícolas em um mesmo passeio é integrando um passeio de barco pelo rio. Os dois tours mais tradicionais são ofertados somente aos finais de semana e feriados

Vapor do Vinho: inclui navegação no Lago de Sobradinho (área alagada artificialmente para construção de uma hidrelétrica), banho na Ilha da Fantasia, visitação à vinícola Terranova, almoço no barco e música ao vivo. Custa R$ 160 por pessoa; das 8h às 17h30

Vapor da Ilha: oferece quase o mesmo roteiro do Vapor do Vinho. A única diferença é não incluir a visita à vinícola. Custa R$ 145 por pessoa; das 10h30 às 17h30

Existe um passeio para a vinícola Terranova, que inclui a visitação e a vista panorâmica do Lago de Sobradinho. Ofertado todos os dias, custa R$ 120 e dura das 8h às 12h. É possível ainda fazer também um passeio pelo Velho Chico no pôr do sol, às sextas, da 16h30 às 18h30, por R$ 80

Atrativos culturais e artesanat

Para entender um pouquinho mais sobre a história e a cultura própria dessa parte do interior Brasil, a visita a dois museus pode ser indicada. O Mseu do Sertão, em Petrolina, e o Museu Regional de São Francisco, em Juazeiro

A arte também é um meio de se aproximar da cultura, por isso, dois lugares em Petrolina merecem estar na lista do que fazer em Petrolina. O Centro de Arte Ana das Carrancas, que reúne o acervo das esculturas feitas em cerâmica pela artesã. Vale a pena já que as carrancas têm forte ligação com o Vale do São Francisco

Oficina do Artesão Mestre Quincas, funciona como um mercado municipal de artesanato. Dentre a infinidade de itens produzidos e comercializados, as esculturas em madeira são as peças que mais se destacam.

Outros roteiros que incluam Petroli

Muita gente tem passado a incluir Petrolina nas viagens – não como destino principal, mas, sim, secundário. O roteiro pelo sertão do Nordeste costuma ter como protagonista a Serra da Capivara, no Piauí, um parque nacional de importância ímpar, considerado Patrimônio da Humanidade no Brasil.

A cidade que dá acesso ao parque e oferece infraestrutura para o visitante chama-se São Raimundo Nonato. Adivinhe só? Petrolina, a 380 Km de distância, é a cidade mais próxima com aeroporto. Conciliar esses dois destinos em única viagem é uma aula de História do Brasil.

Dicas para organizar sua viagem para Petrolina

Onde fica Petrolina?

Petrolina está no extremo oeste do estado, o que significa uma distância de 700 Km da capital, Recife. Outras capitais do Nordeste estão mais próximas, caso de Aracaju, a 480 Km, e de Salvador, a 514 Km.


A quinta maior cidade de Pernambuco está situada na bacia do São Francisco, às margens do rio icônico e já na divisa natural com a Bahia; na outra margem está a cidade de Juazeiro, terra de João Gilberto e de Ivete Sangalo

Como chegar a Petrolina?

Comprar passagens aéreas para Petrolina e voar diretamente até lá é a maneira mais prática de chegar à cidade. É possível encontrar voos diretos a partir de Recife, Salvador, São Paulo e Campinas, e com conexão a partir de qualquer outra cidade do Brasil.

Se já estiver na região, você pode estudar a possibilidade de chegar a Petrolina de ônibus. De Salvador a viagem custa R$ 89 e leva 8h; três empresas operam a rota. Do Recife a viagem sai por R$ 166 e leva em torno de 11h; uma única empresa faz o trecho. De Aracaju não existe nenhuma linha de ônibus. 

Qual a melhor época para viajar a Petrolina?

Qualquer época do ano é indicada para viajar para Petrolina. Os termômetros estão nas alturas nas quatro estações, variando apenas o nível de chuva. O inverno é a temporada seca e o verão, a chuvosa. Mesmo assim, lembre-se que estamos falando do sertão. Chuva é sempre raridad

Onde se hospedar em Petrolin

Se comparada com outros destinos turísticos, a oferta hoteleira em Petrolina ainda é bastante tímida. Em Juazeiro, na outra margem do Velho Chico, o cenário é parecido. Existe um único hostel em Petrolina e alguns hotéis, em sua maioria 3 estrela

Costa do Rio Hotel: próximo à margem do São Francisco, dispõe de quartos básicos com ar-condicionado. Diárias a partir de R$ 167 por quarto; café da manhã incluído.

Nobile Suites Del Rio Petrolina: pode ser considerado o melhor hotel da cidade em virtude da estrutura (piscina, terraço e academia) e dos quartos espaçosos. Diárias a partir de R$ 206 por quarto com café da manhã incluído.

Onde comer em Petrolina

Quando o assunto é onde comer em Petrolina, todos os caminhos apontam para o mesmo lugar: o Bodódromo. Trata-se de uma região formada por uma dezena de restaurantes especializados em carne de… carneiro.

O bode ainda é servido, mas gradualmente foi sendo substituído pelo carneiro, de carne mais macia e gosto mais suave. A referência ao bode permaneceu em virtude do nome e da tradição. Esses mesmos restaurantes servem também outros pratos mais conhecidos da cozinha nordestin

Bode Assado do Ângelo: no Bodódromo, serve variadas versões da carne de carneiro, sempre acompanhada de pirão, macaxeira e baião de dois. À noite costuma haver música ao vivo

Carranca Gulosa: restaurante-atrativo, fica longe da área central da cidade, em frente à Ilha do Rodeadouro. No cardápio predominam os peixes. Dentre as bebidas, os vinhos do Vale do São Francisco.

Flor de Mandacaru: afastado de qualquer área turística, serve comida regional em um ambiente com decoração típica do interior. Peixes de água doce, carne de sol e de carneiro compõem os pratos principais.

 

Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.co

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS