INFORME TECNICO AGRONÔMICO: Paradigmas da agricultura e o uso de fertilizantes orgânicos

 

Foto reprodução 


Prof. Taciano Gustavo Medrado Sobrinho
Engenheiro Agrônomo

No mundo de hoje, a agricultura está voltada cada vez mais à uma produção baseada em custos em substituição aos preceitos técnicos.

Percebemos que hoje não se praticam mais diversas práticas conservacionistas antes realizadas, como o cultivo mínimo, por exemplo. E as consequências impactarão direto na economia, e principalmente no bolso do agricultor.

A equipe técnica das empresas realiza as pesquisas e verifica a maior eficiência de um produto. Mas o que ocorre é que ele não será adquirido, pois passará por um setor de compras, e este, não alinhado com o melhor resultado em produtividade, busca apenas reduzir custo em seu setor

Obterão assim um produto barato e que não trará a empresa/produtor uma real economia, fazendo valer aquela velha máxima de que “o barato sai caro

O futuro do campo sem fertilizantes orgânico

Na área de manejo de solos, existem diversos métodos ou práticas conservacionistas de preservação

Dentre elas, algumas que podemos destacar e que são de relevante importância: plantio em nível (utilização de curva de nível), adubação verde, calagem, utilização de adubação orgânica, controle de queimadas, rotação de culturas, cultivo mínimo e plantio direto

Devemos escolher o método que seja mais adequado às nossas condições ambientais (químicas, físicas e biológicas) e socioeconômicas


É difícil de se ver hoje em dia uma lavoura que tenha uma curva de nível, são raros os produtores que ainda realizam esta prática

Outro manejo que caiu em desuso e mantemos somente o nome, é o plantio direto. Esta prática de conservação de solo, que visa a melhoria de atributos químicos, físicos e biológicos do solo, perdeu a “palhada”.

Não se faz mais a preservação do solo com o plantio de coberturas verdes para a manutenção da mesma, da umidade do solo, da matéria orgânica, da vida biológica (microrganismos), etc. E sim, apenas o plantio sem o revolvimento do solo

O que percebemos é que alguns produtores buscam repor este estoque de matéria orgânica, utilizando-se de adubos orgânicos. Entretanto, devemos ter um cuidado especial para que o solo receba um produto de qualidade

Cinco dicas para escolher o melhor adubo orgânico

Separamos aqui cinco sugestões que podem lhe ajudar a escolher o fertilizante orgânico ideal para seu plantio

1. Adubos orgânicos de boa qualidade devem possuir uma relação C/N baixa, o que favorece a mineralização dos nutrientes presentes no fertilizante

2. Devem aportar teores de nutrientes significativos;

3. Devem ser produtos que não nos tragam doenças, sementeiras, mal cheiro (que irá atrair insetos), etc

4. Devem possuir um teor alto de carbono orgânico, de uma fonte que não se transforme ou se perca na forma de CO2

5. Devem auxiliar o aumento da atividade microbiana do solo.


Fonte: Ilsabrasil 

Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS