EDITORIAL: DECRETO EMERGENCIAL DE ESTIAGEM ? - PREFEITO DE JUAZEIRO "INVENTA" E GOVERNADOR ENDOSSA


Regiões inundadas pela cheio do Rio São Francisco - Data 12 de Março de 2020

Por: Taciano Gustavo Medrado Sobrinho
Professor e Engenheiro Agrônomo

O Bahia notícia de hoje (18) traz matéria em que afirma que o Governador da Bahia do PT, por conta da “estiagem” reconhece situação de emergência na cidade de Juazeiro. O reconhecimento estadual é válido por 180 dias a partir do decreto municipal. 

Essa história de situação de emergência por conta de estiagem em Juazeiro no norte da Bahia só pode ser uma piada  muito mal gosto e fruto da imaginação  do Prefeito Paulo Bomfim  e do governador Rui Costa ambos do PT.  

De acordo com dados estatísticos e pluviométricos de todos os institutos de meteorologia nunca se choveu tanto na região do São Francisco como esse ano de 2020, basta pegar um carro e sair pela caatinga a dentro que virão como andam os açudes e barreiros, cheios de água. E pasmem, a situação de emergência no município foi decretada no dia 23 de junho justamente o período e que mais choveu no municípioO Rio São Francisco recuperou seu volume e hoje  a barragem de Sobradinho está com mais de 85% da sua capacidade hídrica, fato que não acontecia há mais de 5 anos

Vale lembrar que a região do vale do São Francisco é formada na sua maioria pela agricultura  irrigada que não carece de chuvas já que os agricultores usam da  água do rio São Francisco. Como um  rio “principal”, em toda a sua extensão, ele recebe água de 168 afluentes divididos entre as suas margens esquerda e direita.

O Velho Chico possui 36 afluentes de portes significativos e os principais deles são os rios Paraopeba, das Velhas, Abaeté, Jequitaí, Paracatu, Urucuia, Verde Grande, Carinhanha, Corrente e Grande. Exceto os dois primeiros rios, todos os outros são da margem esquerda do Velho Chico e a maioria é de Minas Gerais, estado que fornece cerca de 70% da água do rio.

Os afluentes são as veias capilares de uma bacia hidrográfica. Eles tem o poder de influenciar na quantidade e na qualidade das águas. 

Por fim, todos cidadãos consencientes sabem que esses decretos emergenciais que os gestores públicos "baixam" tem um só intuito que é o de receber verbas federais para o município e uma forma de muitos desviarem a aplicação dos mesmos na maioria em pretextos políticos eleitoreiros, especialmente  em ano eleitoral como o de 2020. 

Estamos de olho!!

Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.com

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS