COMÉRCIO DE ITABUNA REABRE APÓS DECRETO DO PREFEITO QUE CAUSOU POLÊMICA APÓS DIZER 'MORRA QUEM MORRER'; ÔNIBUS SEGUEM SEM RODAR


Da:  Redação
Prof. Taciano Medrado

Prezado(a)s Leitore(a)s,

Lojas, armarinhos, shopping popular, floricultura, entre outros estabelecimentos voltaram a abrir suas portas nesta quinta-feira (9), em Itabuna, sul da Bahia. [Veja ao final a lista de estabelecimentos que podem funcionar]


A reabertura do comércio, que faz parte da segunda fase do plano de flexibilização da economia, na cidade, ocorreu a partir das 9h. Nas primeiras horas do funcionamento, o movimento foi tranquilo e sem aglomerações.


Após dizer que reabriria o comércio "morra quem morrer", e causar polêmicao prefeito de Itabuna, no sul da Bahia, anunciou, na quarta-feira (8), que iria cumprir o que foi dito e liberar o funcionamentos dos estabelecimentos comerciais. O decreto também foi publicado na quarta-feira.


A administração municipal informou, também, que, nos sábados e domingos, todas as lojas devem ficar fechadas, e estão liberadas igrejas, templos religiosos, e feiras livres, conforme regras estabelecidas pela Secretaria de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente.


Apesar do retorno das atividades comerciais, o transporte coletivo segue suspenso na cidade. Os ônibus não circulam há quase quatro meses.


"Eu não coloquei os ônibus de imediato para funcionar, porque vai todo mundo correr para a cidade. A gente não quer isso agora. A gente quer que as pessoas venham à cidade [Centro], quem tem necessidade. Daqui a 10 dias, vamos avaliar isso [do transporte]", explicou Fernando Gomes.


O prefeito de Itabuna informou ainda que cabe a cada empresário pensar no deslocamento do funcionário. 

"Ele pode buscar o funcionário em casa e levar em casa. Já estamos fazendo esse sacrifício [abrir o comércio], e eles também têm que participar", disse.


De acordo com a prefeitura, o comércio está liberado de segunda à sexta-feira, das 9h às 15h. A cidade segue com o toque de recolher, que proíbe a circulação de pessoas nas ruas da cidade, das 18h às 5h.


O prefeito informou que a reabertura do comércio foi possível após a ampliação do número de leitos clínicos e intensivos no Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães. Na terça-feira (7), o município recebeu 15 respiradores do Ministério da Saúde, que serão destinados aos pacientes com a Covid-19.


"São mais 10 leitos de UTI no Hospital de Base e 24 leitos clínicos. Estamos com 62 leitos clínicos e mais de 20 de UTI", disse Fernando Gomes.


Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do estado (Sesab), na noite de quarta-feira, Itabuna tinha registrado mais de 3,2 mil casos confirmados de Covid-19 e as mortes passavam de 90. 

Em uma coletiva realizada no dia 30 de junho, o prefeito Fernando Gomes disse que o comércio em Itabuna seria reaberto a partir de 9 de julho "morra quem morrer". O vídeo com a declaração tem circulado pela redes sociais e teve repercussão nacional. 


“Primeiro, lutar pela vida, a vida é uma só. [Depois que] morrer, acabou [a vida]. Não tem fortuna, não tem pobreza, não tem falência, não tem nada. Mas não posso abrir uma coisa que não tenho cobertura. Com a dúvida, com os nossos morrendo por causa de um leito em Itabuna, vou transferir essa abertura. No dia 8, mandei fazer o decreto, que no dia 9 abre, morra quem morrer”, disse o prefeito na coletiva.


Um dia depois, o prefeito de Fernando Gomes divulgou nota em que explica a declaração feita durante a entrevista coletiva. No texto, publicado nas redes sociais da prefeitura, Gomes afirma que não houve 'descaso' com vítimas da Covid-19 ao falar em "morra quem morrer".


Horas antes, a prefeitura já havia afirmado, por meio de nota, que o prefeito foi "mal interpretado" em sua fala e que está "contrariado com a situação, porque entende a necessidade da reabertura do comércio". O prefeito ponderou na nota que, segundo ele, "40 lojas não voltarão a abrir em Itabuna, e vários pais de família estão desempregados".


A previsão da prefeitura de Itabuna era colocar em prática a flexibilização das atividades comerciais já a partir de 1º de julho. No entanto, a reabertura foi adiada, porque o município registrava 100% de ocupação dos leitos de UTI para pacientes com a Covid-19, conforme apontou relatório da Procuradoria Jurídica do Município.


·    Lojas de vestuário
·    Lojas de cama, mesa e banho
·     Lojas de artigos esportivos e utilidades do lar
·     Loja de calçados, bolsas e demais acessórios
·      Lojas de tecidos
·      Armarinhos
·      Lojas de cosméticos e perfumarias
·     Joalherias, relojoarias e bijuterias
·      Lojas de eletrodomésticos e eletrônicos
·      Lojas de informática
·      Lojas de móveis e artigos para escritório
·     Estúdios de revelação e impressão fotográficas
·      Gráficas, papelarias e livrarias
·      Lojas de colchões
·      Lojas de artigos para festas, chocolates e bombonieres
·      Lava-jatos
·      Concessionárias
·      Indústria não essencial
·     Bancas de jornal e revista
·     Floricultura
·     Shopping popular



Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ENQUETE

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS