OPINIÃO: QUANDO A RAZÃO DÁ LUGAR A INSENSATEZ



Por:  Taciano Gustavo Medrado Sobrinho
Professor, Engenheiro e Administrador de Empresas

Olá caríssimo(a)s leitore(a)s,

Toda a população de Juazeiro no norte da Bahia tem assistindo desde ontem(28) e hoje (29) no portal RedGN,  a um debate nada agradável entre a jornalista Monia Ramos,  que teve a coragem de meter a cara e apresentar denúncia contra a atual gestão pública municipal concernentes a supostos números que compõe os gastos com folha de pagamento de servidores  e um tal de Ascom/PMJ que não mostra a sua cara. 

Na qualidade de professor me arvoro a emitir a minha opinião, primeiro pelo assunto ter sido exposto publicamente e portanto suscetível de critica de qualquer cidadão que tenha tido acesso como eu. Segundo por pensar que existem formas mais educada e civilizada de se contrapor informações sem agredir a sua autora na tentativa de desqualifica-la. 

Nota-se nas duas contestações da Ascom/PMJ uma tentativa de "politizar" e tentar calar a voz da jornalista ou intimida-la e a acusa de não ter aprendido matemática, disciplina a qual eu leciona ha mais de 32 anos . 

Mas eu não quero entrar nessa celeuma, apesar de conhecer muito da ciência  matemática, mas me ater somente  aos fatos que li na replica e treplica da Ascom/PMJ. Na primeira já afirmei ter sido desnecessário acusar a jornalista de não ter aprendido matemática na 4ª serie, provavelmente se referindo as operações elementares  de somar e subtrair. Mas já na  tréplica da Ascom/PMJ percebe-se que o problema não é mais o de explicar ou justificar as acusações da matéria da jornalista, mas de defender politicamente o prefeito de Juazeiro e afirmo isso com base nos fragmentos de texto extraído da nota da assessoria da prefeitura, conforme  a seguir : "A jornalista enveredou pelo “bolsonarismo cultural”. Portanto, está propensa a acreditar até que a Terra é plana, se já não o faz". 

Pelo que busquei me informar a jornalista Monia Ramos faz a assessoria de comunicação da  Bancada Oposição dos vereadores de  Petrolina formado por vereadores contrários ao Presidente Bolsonaro inclusive com alguns pertencentes ao mesmo partido do prefeito de Juazeiro , o PT, como poderia então a jornalista ser uma "bolsonarista"? De onde o redator da Ascom/PMJ tirou essa ideia? 

Em outro trecho a ASCOM/PMJ  afirma : 

"Agora, ela pode voltar a prestar continência para quem a comanda"

Dai perguntarmos: e o redator da nota da assessoria do prefeito Paulo Bomfim não estaria prestando continência ao seu chefe também? 

Pra finalizar, gostaria de deixar claro de que não estou exercendo o papel de advogado da Jornalista Monia Ramos, não a conheço, nunca conversamos nem por telefone, nem pessoalmente, mas expressando  a minha opinião enquanto cidadão e conforme preceitua a Constituição Brasileira . E que a Ascom/PMJ não redirecione seus canhões para mim !


liberdade de expressão é garantida pela Constituição de 1988, principalmente nos incisos IV e IX do artigo 5º. Enquanto o inciso IV é mais amplo e trata da livre manifestação do pensamento, o inciso IX foca na liberdade de expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação.





Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.com

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ENQUETE

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS