Eleições de 2022 podem fazer renovação no Senado chegar a 58%. Diz levantamento de site jornalístico

Foto:  Wilson Dias - Agência Brasil
Da redação

As eleições de outubro de 2022 podem fazer com que a renovação do Senado Federal chegue a 58%. O pleito abrirá só 27 vagas para a Casa Alta, mas 47 congressistas cogitam disputar a reeleição ou outros cargos.

Levantamento do PODER360 juntos aos senadores contou com 79 respostas. Os senadores Chiquinho Feitosa (DEM-CE) Flávio Arns (Podemos-PR) não responderam até à publicação dessa reportagem.

Foram considerados para a conta aqueles que assumem ser candidatos publicamente e os que cogitam a possibilidade, mas ainda vão decidir de fato.

São 27 senadores com mandatos acabando e que, por isso, precisam decidir se tentarão voltar ao Senado ou se disputarão outros cargos em outubro. Destes, 23 devem ser candidatos, sendo que a maior parte (15) mira a reeleição.

Há quem tente o Planalto, como Simone Tebet (MDB-MS). Ela poderia concorrer a mais um mandato como senadora, mas optou, até agora, por se lançar à Presidência.

Dário Berger (MDB-SC)Weverton (PDT-MA) estão na mesma situação, mas escolheram concorrer ao governo de seus Estados. Já o senador Elmano Férrer (PP-PI), por sua vez, quer ser deputado e outros 4 ainda não decidiram qual cargo tentar.

Ainda entre os que encerram seus 8 anos na Casa alta, há aqueles que devem ficar sem nenhum cargo eletivo. É o caso de Antonio Anastasia (PSD-MG), indicado ao TCU, e de Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que vai se dedicar à candidatura de seu filho Miguel Coelho ao governo de Pernambuco.

Nada a perder com eleições

Diferentemente dos que estão com os dias de Senado no fim, há 24 senadores em posição bem mais confortável. Isso porque ainda têm mais 5 anos de mandato pela frente. Ainda assim, já pensam em disputar outros cargos no fim de 2022.

Esse grupo representa a maioria dos possíveis candidatos da Casa. Isso se dá porque não precisam deixar de ser senadores para concorrer no pleito.

Ou seja, além de tentar uma vaga como presidente da República ou governador, o senador pode retornar às suas atividades no Legislativo caso perca no voto.

Entre esses estão Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Rodrigo Pacheco (PSD-MG), ambos chegaram ao Senado em 2019 e, portanto, não têm nada a perder em termos de cargo com as eleições de outubro.

No Caso do atual presidente do Senado, mesmo que não tenha confirmado que participará do pleito, não há dúvidas sobre qual cargo concorrerá caso decida pela participação.

 

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS