ARACAJU: De terno, gravata e com um bigode desenhado a lápis travesti é enterrado pela família e gera revolta

Da   Redação

Uma travesti de Aracaju chamada Lana morreu e foi enterrada como homem pela família: de terno, gravata e com um bigode desenhado a lápis. A vereadora do município Linda Brasil (Psol), que é uma mulher trans, afirmou que o ocorrido foi um absurdo e um ato de transfobia contra a mulher que, segundo ela, foi sepultada na terça-feira (12).

De acordo com o jornal O Globo, a trans Jéssica Taylor, que dirige a Transunides, instituição responsável por distribuir cesta básica para a população trans, afirmou que Lana foi abandonada pela família. “Lana foi desrespeitada pela família e estava depressiva e que colocou até um bigode nela e a enterrou de terno, indo contra a sua identidade de gênero. A família não aceitava a orientação sexual dela. Eu achei uma violência. Só quem é trans sabe o que já passou até conseguir assumir a identidade. Nem na grande despedida, que é a morte, ela foi respeitada. Lana morreu de tristeza", lamentou Jéssica Taylor.

No Twitter, a vereadora disse que estava indignada e declarou que “não é porque é da família que há legitimidade para praticar transfobia deliberadamente”.

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Comentário(s)
1 Comentário(s)

Um comentário:

  1. Poderiam mudar a palavra "enterrado" por "enterrada" não é? Para não reforçar a transfobia. Travesti tem gênero FEMININO.

    ResponderExcluir

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS