LIBERTADORES DAS AMÉRICAS: Flamengo se recupera do vexame do Maracanã e vence o Olímpia em um jogo repleto de "loucuras" e indecisões dos árbitros . Reveja os melhores momentos da partida

 

Jogadores do Flamengo comemoram gol sobre o Olimpia, em duelo pela LibertadoresImagem: Christian Alvarenga/Getty Images

Da   Redação

Olímpia e Flamengo disputaram a ida das quartas de final da Libertadores nesta noite, em Assunção, e o jogo teve de tudo um pouco: gols, paralisação por ambulância em campo, falhas, intervenção do VAR, expulsão anulada...

Ao fim dos mais de 105 minutos de partida, o time de Renato Gaúcho traz de Assunção uma vantagem expressiva: vitória por 4 a 1, com gols de Arrascaeta, Gabigol (dois) e Vitinho. O Flamengo está muito próximo da semifinal da Copa.

A partida de volta será na próxima quarta, no Mané Garrincha, em Brasília. Com o resultado obtido no Paraguai, o Flamengo pode perder até por 3 a 0 ou por dois gols de diferença (4 a 2, 5 a 3 e assim por diante) na volta, que avança para a semifinal da Copa Libertadores. Por esta chave, Fluminense e Barcelona de Guayaquil (EQU) disputam o primeiro jogo nesta quinta-feira, no Maracanã.

A "loucura" no Estádio Manuel Ferreira começou após o choque entre Arrascaeta e Salazar. De forma involuntária, o camisa 14 do Fla acertou o rosto do adversário, que levou a pior e precisou ser levado de ambulância. O jogo ficou parado por 10 minutos e, ao ser reiniciado, os ânimos estavam acirrados.

A partir disso, sobraram entradas duras - as quais foram marcadas pelo juiz -, empurra-empurra entre os atletas e outras tantas tentativas de cavar faltas. Quando o Flamengo se preocupava em ter a bola e jogar, não passava sustos.

Por outro lado, o Olimpia só ameaçava quando a zaga rival vacilava em meio à correria. O problema é que Diego Alves e os zagueiros mostraram-se inseguros.

Apesar do Olimpia tentar impor um jogo mais físico, o árbitro tinha o controle até os 52 minutos. Filipe Luís derrubou Sosa na entrada da área e recebeu o segundo cartão amarelo. O primeiro havia sido dado há seis minutos, quando o lateral trocou empurrões com Derlis González após tentar sair jogando rápido.

A arbitragem de vídeo, então, entrou e ação e Fernando Rapallini foi à TV. Ao assistir um lance na origem da jogada, marcou pênalti em cima de Arrascaeta, voltou atrás e cancelou o cartão amarelo para Filipe Luís, de volta ao jogo. A penalidade ocorreu em pisão na ponta do pé uruguaio. Um capricho do VAR.

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

AVISO: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. Qualquer reclamação ou reparação é de inteira responsabilidade do comentador. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS