PGR diz a Toffoli que ação do governo da Bahia contra Bolsonaro não deve prosperar no STF

Foto: José Cruz/ Agência Brasil
Da Redação
Por: Prof. Taciano Medrado

O procurador-geral da República, o baiano Augusto Aras, disse ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, que a ação dos governos da Bahia e do Maranhão contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não deve prosperar. A informação é da coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

Na ação, os governos acusam o chefe do Executivo nacional de disseminar fake news sobre os valores repassados aos estados para o combate à pandemia. O processo se refere às postagens feitas por Bolsonaro no Twitter, no dia 28 de fevereiro. Na ocasião, o presidente disse ter enviado à Bahia R$ 67,2 bilhões, o que foi refutado pelo governador Rui Costa (PT).

O petista respondeu que o orçamento total da Bahia é de R$ 50 bilhões. "Imagine só se a Bahia teria recebido isso. Impressionante que no momento que mais morre gente ele agride e provoca. Vamos salvar vidas humanas. Deixa a politicagem de lado", criticou Rui. Em seguida, ele o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), protocolaram a ação no STF.

Entenda o caso

Rui acusa Bolsonaro de distribuir notícias falsas e desmente valores divulgados: 'Politicagem' ( Bahia Notícias)

O governador Rui Costa (PT) acusou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de espalhar notícias falsas. Rui comentou nesta terça-feira (2), que que o governo federal prefere "criar 'disse me disse' com os governos" em meio a pandemia do novo Coronavírus.

"Infelizmente, o governo federal ao invés de providenciar vacinas e salvar vidas. Além disso distribuindo notícias falsas. A exemplo, a notícia que circulou dos R$ 67 bilhões para, supostamente, ajudar o estado  e a saúde. O orçamento total da Bahia é de R$ 50 bilhões. Imagine só se a Bahia teria recebido isso. Impressionante que no momento que mais morre gente ele agride e provoca. Vamos salvar vidas humanas. Deixa a politicagem de lado", disse. 

Rui Costa e Flávio Dino pedem que STF investigue Bolsonaro por ataques a governadores Bahia Notícias)

Os governadores da Bahia e do Maranhã, Rui Costa (PT) e Flávio Dino (PCdoB), protocolaram no Supremo Tribunal Federal (STF) uma ação cível em que pedem que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) remova ou corrija a postagem de 28 de fevereiro em sua conta no Twitter sobre repasses aos estados.

No pedido, de acordo com a Folha, os representantes jurídicos dos governadores Flávio Dino (PCdoB) e Rui Costa (PT) classificam as informações divulgadas pelo presidente como enganosas e fake news. "Deve-se ressaltar que é prática contumaz e reiterada do atual Chefe do Poder Executivo Federal promover a desinformação como meio de manipular a opinião pública", diz trecho da ação.

Para os governadores, os valores repassados aos estados elencados pelo presidente estão distorcidos e a publicação desse tipo de informação pode gerar “interpretações equivocadas” e fomentar "a instabilidade política, social e institucional”

A postagem do presidente gerou atrito entre os governadores e o governo federal. A publicação dos valores, que englobam não só àqueles relacionados ao combate à pandemia, entenderam os governadores, teria sido uma forma do presidente repassar a eles a culpa pelos erros e omissões do executivo federal.

  

Para ler mais acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS