OPINIÃO: LOCKDOWN sem diálogo com a sociedade É DESPOTISMO!


Por: Ana Campagnolo 

A deputada estadual Ana Campagnolo protocolou um projeto de lei que PROÍBE O GOVERNO de suspender as atividades produtivas sem contar com a prévia aprovação da sociedade. Convoque o apoio do parlamentar da sua região para replicarmos essa iniciativa em todo o Brasil!

O despotismo é uma forma de governo na qual uma única entidade detém o poder absoluto e constitui uma das formas mais autoritárias de se comandar um Estado. Diferentemente da ditadura, este sistema não depende de o governante ter condições de se sobrepor ao povo, mas sim de o povo não ter condições de se expressar e autogovernar, abdicando da própria liberdade por medo ou por não saber o que fazer. No despotismo, segundo Montesquieu, apenas um poder governa, sem leis e sem regras, submetendo tudo e todos às suas vontades e caprichos.

As incertezas produzidas pelo cenário de pandemia global, marteladas 24 horas por dia pelo terrorismo midiático, têm desnorteado as pessoas, angariando a conivência passiva de parte da população ao agigantamento da interferência estatal sobre suas decisões mais básicas, limitando direitos e liberdades, a ponto de as mais absurdas medidas serem impostas verticalmente sem espaço para questionamentos. Os efeitos desse “novo despotismo” já são duramente sentidos em quase todos os setores da nossa economia, principalmente entre pequenos empreendedores e funcionários, que enfrentam a aniquilação de milhares de empresas e empregos todas as semanas.

Foi para frear essa aberração autoritária que apresentamos este projeto de lei, que PROÍBE O GOVERNO de decretar o fechamento do comércio e a paralisação das atividades produtivas sem o consentimento de empregadores e empregados devidamente expresso em reunião de consulta com representantes dos setores de alimentação, restaurantes, bares, turismo, hotelaria, lojistas, profissionais liberais, shopping centers, mercados, atacadistas, lojas de conveniência, parques temáticos, cooperativas de crédito e indústrias.

Na conferência, convocada com no mínimo 48 horas de antecedência, o governo deverá apresentar os embasamentos científicos e de saúde pública que justifiquem o potencial decreto, bem como o planejamento e propostas alternativas para evitar o colapso da economia e o consequente desemprego, além de garantir o direito de manifestação dos representantes. A não observância desse critério, além de desobrigar os catarinenses a cumprir o decreto, caracterizará ato de improbidade administrativa."

CONVOQUE O APOIO DO DEPUTADO DA SUA REGIÃO PARA ESSA INICIATIVA!

Texto extraído da pagina oficial do Facebook da deputada Estadual.


Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

 

 

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS