ARTIGO: EMPREENDEDORISMO - TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA ABRIR O PRÓPRIO NEGÓCIO

foto ilustração 

Já parou para pensar que conhecemos diversas pessoas que são empreendedoras? Pessoas que decidiram pela jornada, muitas vezes solitárias, de criar a própria empresa e enfrentar os desafios de gerir o próprio negócio.

Dessa vez, iremos abordar esse tema. Afinal, o que é empreendedorismo? Desde ao conceito da palavra, até os mais diversos tipos de empreendimentos que existem. Tenho certeza que você irá se identificar com esse texto, para, quem sabe, tornar-se um empreendedor manter a chama da própria empresa ou até mesmo ter a certeza que empreender não é para você. Então, vamos lá?

O conceito da palavra empreendedorismo

De acordo com o Dicionário Financeiro, empreendedorismo é:

" o ato de empreender, ou seja, fazer algo novo e diferente dentro de um mercado, de uma empresa ou para a sociedade. No mundo dos negócios, o termo se refere à busca por novas oportunidades por meio da criatividade e da inovação".

Indo além do conceito, empreendedorismo é a opção que diversas pessoas tomam por ter o próprio negócio. É um caminho, na maioria das vezes, sem volta. 

Empreender é abdicar dos benefícios de um emprego formal (aquele que tem um regime formal de contratação), ter que lidar constantemente com clientes, parceiros, fornecedores e funcionários, “aguentar” alíquotas financeiras, inovar a cada etapa do seu projeto, enfim, estar preparado para um desafio infinito.

Sinais que estou pronto para empreender

É natural quem nunca teve uma empresa, ficar com medo ou receio de “largar tudo” para abrir o próprio negócio. E não há nada de errado nisso, afinal, é uma mudança brusca nas nossas vidas. E, listamos alguns pontos comuns entre novos empreendedores, ou seja, motivos pelos quais eles decidiram empreender:

Falta de ânimo com o emprego anterior;
Paixão e afinidade;
Busca por novas oportunidades;
Consciência dos riscos;
Apoio de familiares e amigos.

Naturalmente, há diversos outros fatores que conduzirá você a tomada de decisão. Mas, cá entre nós, com certeza você já escutou alguém (ou, “esse alguém” foi você mesmo) reclamar do emprego atual. Na maioria das vezes, as pessoas apenas reclamam e não tomam atitude. O empreendedor, é diferente. São aqueles que por essência são tomadores de decisão e proativos.

E, a partir do momento que não há mais ânimo com o emprego atual, passamos a buscar novas oportunidades. Importante: temos que seguir os nossos desejos. Afinal, somos mais produtivos e felizes quando estamos fazendo algo com paixão e afinidade.

Por fim, não mesmo importante, temos que ter a consciência dos riscos, afinal, acabou a estabilidade do emprego formal. Esse é, talvez, o ponto principal de resistência dos nossos familiares e amigos. Diante todos esses pontos, você já consegue me dizer se tem o DNA de um empreendedor? Se sim, vamos seguir na nossa jornada!

Os pilares de um DNA empreendedor

Antes de mais nada, me desculpe a sinceridade, mas empreender não é para todos! Não seja um aventureiro e nem “siga a boiada”. Não é porque “todo mundo” está abrindo uma empresa que você também tem que abrir. Como dito anteriormente, é uma decisão que envolve diversos fatores.

Há várias características principais que irão te fazer um grande empreendedor:

Comprometimento;
Inovação;
Proatividade;
Tomada de decisão;
Relacionamento

Essas características são importantes para o sucesso como empreendedor e englobam comportamentos natos, ou seja, que você já tinha, mesmo antes de ter uma empresa, e também técnicas que precisam ser desenvolvidas ao longo do tempo

Tudo isso só será colocado à prova caso você tenha um comportamento empreendedor que te fará, além de um empreendedor bem sucedido, um líder para a sua equipe.

Como o comportamento do empreendedor influencia na empresa

Além dos aspectos comerciais do negócio, o aspecto comportamental é de suma importância para as pretensões com o empreendimento. E, infelizmente, é negligenciado em diversas ocasiões. E, há dois principais pontos importantes:

O comportamento no início da empresa e o seu comportamento como líder.

Geralmente, o começo de uma empresa é tido como o mais complicado. É não desistir após o primeiro fracasso e, acredite, podem ser muitos e isso é normal e ter ciência dos impactos de cada decisão tomada. Essas decisões tomadas no início podem fazer com que a empresa tenha, ou não, uma longevidade. No fim, é saber como iremos lidar com situações de pressão e conflito. É saber contornar o desgaste e estar sempre em busca de motivação.

Com o crescimento do empreendimento, é natural que tenhamos o aumento da equipe. Aí nasce um outro desafio: como lidar com pessoas? Temos que começar por uma área que conhecemos bastante, assim, conseguimos montar melhores equipes. E, lembre-se: a fase do “oba oba” acabou. As pessoas nas quais você passa a liderar, irão ter VOCÊ como inspiração para a carreira delas.

O seu comportamento como líder fará com que você tenha um time engajado!

Nunca perca o foco de que você é um LÍDER, e precisa de ter todos do time engajados.

Dicas de gestão para o empreendedor iniciante

Como já falamos, o início não é fácil. Mas gerir toda a empresa pode ser um desafio com o risco reduzido se ficarmos atentos aos seguintes pontos:

Começar por aquilo que dominamos;

Faça um esforço máximo para conhecer clientes;


Ser criativo e não tenha medo de errar.

Seguindo esses princípios, reduzimos as chances de entrarmos para a estatística do SEBRAE que, de cada 10 empresas que são abertas no Brasil, 6 fecham antes de completar 5 anos de vida. E o principal fator é a falta de planejamento.

Empreendedor iniciante: erros que você não deve cometer

Por se tratar de um desafio/jornada até então por um caminho novo, podemos nos esbarrar em erros que, em algumas situações, podem “matar” o negócio. Mas calma, não se desespere! Estamos aqui para ajudar!

O primeiro erro que não devemos cometer é iniciar o negócios sem ter um plano de negócios definido. E, neste plano de devemos ter de forma clara quais são as metas, ações, prazos etc. E, ao montar o plano de negócios, já considere separar finanças pessoais das finanças empresariais.

E, ao contrário que muitos empreendedores pensam, atuar na informalidade não é nada interessante! Fugir da emissão de notas, da definição de um regime tributário, não pagar funcionários de maneira legal etc podem acarretar grandes problemas no futuro. Problemas esses que levarão ao fim da empresa.

As estratégias de marketing são essenciais para a criação ou alavancagem de negócios. E não importa o tamanho da empresa, uma comunicação assertiva é necessária, principalmente nas fase inicial.

Por fim, acreditamos que tudo o que fazemos deve ser feito com propósito! E nunca exclusivamente pelo dinheiro. Dinheiro é bom? Sim, claro. Porém, se você não for levado pela paixão, os desafios e os obstáculos sempre serão mais difíceis de ser superados. Dinheiro, por si só, não é combustível suficiente para mantermos motivados e firmes no objetivo.

Resiliência: a grande virtude do empreendedor

Diante tantos desafios e obstáculos, você deve estar se perguntando: o que faz com que sejamos bons empreendedores? Temos que estar prontos aos momentos de crise, ou, pelo menos, saber lidar da melhor forma a todo turbilhão que é ter uma empresa.

(…) a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse etc. – sem entrar em surto psicológico, emocional ou físico, por encontrar soluções estratégicas para enfrentar e superar as adversidades.

E, para estamos o mais preparado possível para momentos de crise, importantíssimo estudar. Mas é pra estudar muito, muito mesmo! E, sempre que possível, estudar a bibliografia internacional, afinal, interessante é termos acesso a esse material antes que esta ganhe uma tradução.

Com o crescimento do empreendimento, as responsabilidades e desafios também crescem, e muito! E, novamente te pergunto, ainda estamos juntos?

Você não precisa fazer tudo sozinho

É comum entre empreendedores iniciantes querer fazer tudo sozinho. E, pior, não contar para ninguém sobre a ideia de negócio. Não, não somos bons em tudo. Por isso, e por diversos outros motivos que podemos contar com a ajudar de outras pessoas.

É nesse momento que aquela máxima prevalece:

Sozinho vamos mais rápido, mas juntos vamos mais longe!

Dicas para iniciar uma sociedade de sucesso

Disse acima que você não precisa fazer tudo sozinho, porém, agora, caso você decida ter um sócio, é de estrema importância ficar atento a alguns pontos. E, não se engano, por mais que seu futuro sócio seja um amigou ou familiar, problemas fatalmente aparecerão. E, nada melhor que ter muito bem definido para não termos problemas maiores.

Ao constituir uma empresa, é criado um contrato social que rege direitos e deveres de cada sócio. Isto deve ser muito bem pontuado, sem “letras miúdas”. Cito três pontos fundamentais para não ser deixado de lado:

responsabilidades de cada sócio;
percentual de participação;
atividades, funções;

Partindo dessas premissas, muitos conflitos poderão ser evitados.

Observação: Comportamento e atitudes dos sócios são “sentidas” facilmente pelos funcionários. Logo, uma má relação entre os sócios poderá acarretar em uma equipe pouco produtiva.

Se ainda não conhece o seu sócio, é ideal buscar alguém que irá complementar suas habilidades, para que haja uma soma de talentos e, complementar a isso, criar uma relação transparente.


Fonte: FreindsLab

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ENQUETE

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS