ARTIGO: ECONOMIA DO BAIXO CONTATO E OS NOVOS MODELOS DE NEGÓCIO



Economia do Baixo Contato e os Novos - Modelos de Negócio

Lembra de quando um aperto de mão era a forma padrão de saudação? Desde que nos lembramos, o aperto de mão tem sido usado como uma maneira de transmitir confiança entre amigos, colegas e até estranhos. Mas, no meio da atual crise global da saúde, talvez seja hora de examinar um novo gesto padrão.

Acho impossível que ainda exista uma pessoa que não tenha ouvido falar algo sobre o novo mundo pós-coronavírus – não será mais o mesmo, isso toda gente já sabe! Vamos caminhar no rumo do que já foi batizado de “novo normal”. O problema de muitas inquietações neste momento, talvez não seja mais a Covid-19, e sim, a adaptação ao novo normal. Quando escrevi a dias atrás (link) a “Humanidade Ajoelhada” já estava falando desse novo normal. Não quis dizer que seria melhor ou pior, seria diferente! 

Mas, de tanto se falar no novo normal, muitas vezes, e quase todas as vezes, negligenciamos ao falar sobre como essas mudanças vão de fato acontecer. Especificamente no universo corporativo, ainda, buscamos evidências que nos levem a posicionamentos mais confiáveis sobre de que maneira esse futuro que chegou às pressas vai transformar modelos de negócio atuais. O que virá depois?

As medidas de isolamento criaram novos hábitos, novas necessidades, novas motivações, receios, rotinas e, acima de tudo, novas descobertas. Descobrimos que somos capazes de tantas coisas que até poucos dias atrás achávamos impossíveis ou banais no nosso cotidiano. Esse é o lado positivo da pandemia - muitas coisas não voltarão a como eram antes.

Felizmente, as medidas de isolamento mudaram radicalmente os hábitos de consumo e a circulação de consumidores em lojas físicas, por exemplo, e que, muitos desses novos hábitos e comportamentos vão permanecer, em maior ou menor escala. Os negócios tradicionais, que já competiam com os negócios online, perderam o protagonismo (pelo menos temporariamente). O “novo” equilíbrio entre trabalho/vida pessoal e o acesso ao comércio eletrônico e vários processos de logística vão predominar nos ambientes de negócios e pessoais.

Talvez seja mais justo pensar que o que estamos presenciando seja a aceleração de várias tendências e processos que na verdade já estavam em curso. Na verdade, estamos aderindo compulsoriamente, depois de várias tentativas amigáveis a economia de baixo contato – O conceito de Low Touch Economy foi adotado no estudo do Board of Innovation (https://www.boardofinnovation.com/low-touch-economy/) que usou o conceito para descrever a vida no pós-corona, ou seja, a maneira como as empresas em todo o mundo foram forçadas a operar para obter sucesso como resultado da Covid-19.

Apenas algumas semanas, a sociedade já passou por uma grande reforma na maneira como organizações e cidadãos vivem e trabalham. É realmente impressionante como a espécie humana pode ser adaptável quando precisa. Nesse contexto, grande parte das organizações terá que fazer uma profunda revisão de seus negócios, produtos e serviços mesmo com certezas de controle sobre a covid-19.

Podemos começar respondendo à seguinte questão: há espaço para o seu produto ou serviço em uma economia de baixo contato? Para responder a essa questão é importante prestar atenção para algumas tendências importantes que estão em curso.

I) O ambiente geral de negócios ganhou um novo item, embora sempre citado, mas nunca levado a sério, a questão da saúde;

II) As plataformas: o que a gente vai ver é o surgimento de muitas outras plataformas, algumas que muito provavelmente serão resultado da fusão de alguns modelos de negócio;

III) O consumidor estará mais arisco.

IV) A economia precisa improvisar para manter as empresas, grandes e pequenas, à tona, e para isso, precisamos repensar e redesenhar as propostas de valor que é trocado entre empresas e consumidores.

V) Negócios serão impactados por descontinuidades ambientais – os negócios sofrem pivôs forçados

VI) Divisão entre trabalhadores essenciais e não-essenciais

VII) Instabilidades no ambiente de negócios a curto e longo prazo

As empresas que sobreviverem à pandemia da Covid-19 serão aquelas que se basearem em modelos de negócios adaptados a essa nova economia, mantendo a todos o mais seguro possível.

Então, o que as empresas devem fazer enquanto isso?

Será necessário:

I) Avaliar os impactos da economia do baixo contato no seu negócio;

II) Desenvolver estratégias a partir dos novos hábitos do seu cliente. Você pode iniciar de forma simples. Invista nos recursos que você já tem ao seu alcance para depois ver como é que você vai indo para soluções mais complexas.Não esquecendo que você vai sanar as dores de um novo consumidor. Esquece aquele cliente que você conheceu a dois meses atrás. O importante agora é você retomar vendas e voltar a crescer.

III) Acione a tecla “ATAQUE: Comece a planejar a próxima fase. Assuma com segurança que os próximos anos serão pontuados por descontinuidades secundárias na economia, que precisarão ser levados em consideração continuamente.

IV) FAÇA ACONTECER: Aproveite a nova ordem mundial para questionar todas as normas comerciais vigentes – já estão todas ultrapassadas. Tente uma maneira mais ágil de encantar os seus clientes.



Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ENQUETE

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS