DICAS DE SAÚDE: OITO MANEIRAS DE PREVENIR UM INFARTO




Por:  Taciano Gustavo Medrado Sobrinho
Professor e psicopedagogo

Olá caríssimo(a)s leitore(a)s,

O blog do professor estará a partir dessa terça-feira (07) implementando a coluna DICAS DE SAÚDE , onde serão produzidos uma série de  artigos,  alusivos ao seu bem estar físico e mental (Mens sana in corpore sano). 

O Tema de hoje será : Oito maneiras de prevenir um infarto"

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil: matam 308 000 brasileiros por ano. Entre elas, a mais letal é o acidente vascular cerebral (AVC). A segunda é o infarto, responsável por 80 000 óbitos anuais, ou uma morte a cada cinco minutos, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia.

O infarto ocorre quando uma artéria coronária fica obstruída e deixa de levar oxigênio e nutrientes ao coração. Essa obstrução é consequência da formação de um coágulo que bloqueia a passagem de sangue e leva à necrose do músculo cardíaco. Quanto mais rápido for o socorro à vítima, menor será o tecido necrosado e, logo, maior a chance de sobrevivência. “Caso a pessoa procure por ajuda até duas horas depois do infarto, a mortalidade é de 3%. Se ela esperar mais de dez horas, o risco de vida é de 30%”, diz Marcelo José de Carvalho Cantarelli, cardiologista do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco e coordenador da campanha Coração Alerta da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Causas  A principal causa da formação do coágulo é o desenvolvimento de placas de gordura na parede das artérias, a chamada aterosclerose. A lesão aterosclerótica pode ser ocasionada por níveis elevados de colesterol ruim, lesões da camada interna dos vasos, pressão alta, hereditariedade, tabagismo, sedentarismo, stress e diabetes.

Sintomas – Indícios clássicos do infarto são uma dor forte no peito, que dura de 20 a 30 minutos e que pode irradiar no braço esquerdo, costas e mandíbula. São sintomas também palidez, suor frio, náusea, vômito, dor nas costas, falta de ar, cansaço desproporcional, enjoo e dor de estomago.

Em alguns pacientes, no entanto, o problema é assintomático e o diagnóstico só pode ser feito por meio de exames. Diabéticos, por exemplo, não costumam sentir dor durante um infarto, porque a doença altera as terminações nervosas. No caso dessas pessoas, os indícios são falta de ar e cansaço.

Cuidados  Quando há sinais de que um indivíduo está sofrendo um infarto, a recomendação é oferecer a ele três comprimidos de AAS (ácido acetilsalicílico infantil), se não for alérgico à droga. O remédio diminui o coágulo e, por isso, pode salvar a vida da pessoa.

No hospital, o paciente poderá ser medicado com trombolíticos, que desfazem o coágulo, e, nos casos mais graves, submetido a uma angioplastia para desobstruir a artéria.

1ª Maneira : Pratique atividades físicas . 

Dê preferencia que estimulem as funções cardiovasculares , como corridas leves , esteiras , bicicletas ergométricas , aeróbica etc. Mas sempre com orientação de um profissional  da área de educação física .
2ª Maneira: Evite o tabagismo: 

O cigarro pode causar cerca de 50 doenças diferentes, especialmente problemas ligados ao coração e à circulação, cânceres de vários tipos e doenças respiratórias. ... É por causa da ação do CO que alguns fumantes ficam com dores de cabeça após passar várias horas longe do cigarro
3ª Maneira: Realizem exames de sangue periódicos 

importância de realizar exame de sangue preventivo. As pessoas estão cada vez mais preocupadas com a saúde e buscam novas formas de prevenir doenças. ... Controlar níveis de gordura no sangue, por exemplo, também tem influência no surgimento de outros problemas, como infarto e pressão alta.1

4ª Maneira: Evite o estresse.

estresse é uma das principais causas no aumento do colesterol e da pressão alta que prejudicam o coração”, frisa Justo Antero Leivas. O médico salienta a importância de manter uma alimentação saudável para evitar obesidade, colesterol alto e hipertensão arterial, inimigos do bom funcionamento do coração

5ª Maneira: Controle a sua pressão arterial aferindo regularmente .

Prevenir e controlar os índices de hipertensão é de suma importância, já que, segundo dados do Ministério da Saúde, os problemas cardiovasculares 
6ª Maneira: Controle da obesidade .

A elevação dos níveis de pressão arterial, por sua vez, tem forte associação com a obesidade, que vem a ser uma das principais causas da hipertensão. Um dos motivos para a relação que há entre estas duas comorbidades é que o adipócito, célula que armazena gordura, também tem função endócrina (hormonal). Ou seja, ele é capaz de produzir várias substâncias que participam dos mecanismos fisiopatológicos da hipertensão.
Nesse sentido, o controle do peso, juntamente com a redução da circunferência da cintura, deve ser sempre considerado na prevenção e no tratamento do paciente hipertenso. Para isso, é importante a adoção de uma dieta adequada complementada com a realização de atividade física regular.



7ª Maneira:  Controle o nível de colesterol no sangue

O colesterol é necessário para o funcionamento do organismo, porém o desequilíbrio dessa gordura pode trazer consequências ruins, especialmente se houver excesso de LDL, conhecido como o colesterol “ruim”.


Para diminuir o risco de doenças cardiovasculares e até mesmo infarto, a Sociedade Brasileira de Cardiologia apresentou recentemente novas orientações sobre o limite saudável do LDL, como explicaram os cardiologistas Roberto Kalil e Raul Dias dos Santos no Bem Estar desta terça-feira (29).


Antes, o tolerável para pacientes com alto risco de doenças cardiovasculares era 100 mg/dl. Agora o paciente que tem alto risco precisa estar com o colesterol em torno de 70 mg/dl como uma maneira de proteger o coração. Além disso, ele pode precisar também de medicamento, já que as mudanças na dieta e a prática de exercícios não são suficientes para reduzir esses níveis.




8ª Maneira: Use sempre aspirina (AAS infantil)

O ácido acetilsalicílico (AAS), também conhecido como aspirina, é utilizado por pacientes de risco, para prevenir infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e doença vascular periférica. No entanto, ele pode causar complicações gastrointestinais. Segundo os pesquisadores, reduzir a dose  diária para uma a cada três dias mantém a eficiência sem agredir o aparelho gástrico.

Fonte: Revista Medicina & Saúde 


Para ler mais matérias acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ENQUETE

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS