ELEIÇÕES AMERICANAS: Após invasão do Capitólio, democratas preparam segundo pedido de impeachment de Trump

Apoiadores de Trump ocupam a Rotunda do Capitólio — Foto: Saul Loeb/AFP

Da Redação
Por: Prof. Taciano Medrado

Parlamentares democratas da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos planejam apresentar acusações de má conduta na próxima segunda-feira, o que poderia levar ao segundo processo de impeachment aberto contra o presidente Donald Trump, afirmaram duas fontes familiarizadas com o assunto, após uma multidão violenta de apoiadores de Trump invadir o Capitólio norte-americano em um ataque à democracia do país.

Com a maioria na Câmara, os democratas parecem determinados a fazer história: nenhum presidente norte-americano sofreu dois processos de impeachment antes. Mas não está claro se os parlamentares conseguiriam remover Trump do cargo, já que um processo de impeachment levaria a um julgamento no Senado, onde seus colegas republicanos ainda detêm a maioria.

Importantes democratas pediram que o vice-presidente Mike Pence e o gabinete de Trump evocassem a 25ª Emenda da Constituição dos Estados Unidos, que permite a remoção do presidente caso ele esteja inapto a exercer seus deveres oficiais. Pence se opõe à ideia, segundo um assessor.

Os democratas, que disseram que a votação do impeachment poderia acontecer no decorrer da semana, esperam que a ameaça de impeachment possa intensificar a pressão sobre Pence e o gabinete para agir pela remoção de Trump antes do final de seu mandato em duas semanas

Fontes disseram que os artigos de impeachment, que são as acusações formais de má conduta, foram elaborados pelos deputados democratas David Cicilline, Ted Lieu e Jamie Raskin.

Uma cópia da medida circula entre membros do Congresso e acusa Trump de "incitação de violência contra o governo dos Estados Unidos" em uma tentativa de reverter sua derrota para Joe Biden nas eleições presidenciais de 2020.

Os artigos também citam a ligação de uma hora de duração de Trump com o secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, na qual ele ordena que se "encontrem" mais votos para reverter a vitória de Biden no Estado.

Ao deixar o Capitólio após uma teleconferência de mais de três horas com os democratas da Câmara, Pelosi afirmou a jornalistas que "a conversa vai continuar. Temos várias opções até agora" para possivelmente remover Trump do cargo.


"Desequilibrado"

Pelosi chamou Trump de "desequilibrado" nesta sexta-feira e disse que o Congresso precisa fazer o possível para proteger os norte-americanos, apesar do mandato de Trump acabar no dia 20 de janeiro, quando Joe Biden será empossado. 


As informações são do G1.


Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS