EAD: CATLIN R. TUCKER - 3 ESTRATÉGIAS PARA PERSONALIZAR O FEEDBACK ONLINE



Da Redação
Prof. Taciano Medrado

Olá caríssimo(a)s leitore(a)s,


Com ele os professores podem orientar os alunos, ajudá-los no que estão fazendo, no que precisam se concentrar e no que podem melhorar. Não é simples, mas o feedback é uma das ferramentas mais poderosas de ensino e avaliação. Especialmente nessa fase de amplo ensino remoto.


Antes da crise provocada pela covid-19, síndrome respiratória provocada pelo novo coronavírus que ceifou mais de 20 mil vidas só no Brasil, a maioria das avaliações da aprendizagem dependiam de presença física – seja para administração ou para observar o progresso diário do aluno.


O fechamento das escolas, no entanto, requer alternativas. A aprendizagem está correndo fora da sala de aula e os professores precisam saber se os alunos estão absorvendo o conteúdo, que é entregue em um formato totalmente diferente do normal.


Além de ser uma forma de avaliação, o feedback pode fortalecer o relacionamento entre os professores e alunos durante as aulas online. Entendemos que não é fácil se adaptar ao novo modelo de ensino. Por isso, o Desafios da Educação compartilha dicas sugeridas por Catlin R. Tucker, que é professora, palestrante e autora de diversos livros na área de educação.


Feedback em tempo real


Em “Balance with Blended Learning”, Tucker estimula os professores a usarem modelos de aprendizado mistos nas aulas para fornecer feedback sobre o trabalho dos alunos – enquanto executam tarefas.


Muitas vezes os alunos só recebem retorno após o fim das atividades. Em vez disso, Tucker sugere que os professores se concentrem em apoiar o processo de aprendizagem e fornecer aos estudantes um feedback que ajude na melhoria da tarefa antes de ser finalizada – e de fato avaliada.


Os docentes que estão ensinando exclusivamente por videoconferência podem adaptar essa estratégia em tempo real para o ambiente online. Se os alunos estiverem trabalhando em uma tarefa, os professores poderão agendar sessões individuais de cinco minutos para conversar com eles.


Durante, o estudante pode compartilhar sua tela com o professor e ambos podem trocar experiências, dúvidas e conselhos sobre a atividade que está sendo executada. A realização de um feedback individualizado é de extrema relevância para entender as dificuldades de cada aluno e elaborar mecanismos para ajuda-los.


Além da oportunidade de fazer perguntas e dar suporte, essas sessões de feedback em tempo real podem ajudar os professores a desenvolver relacionamentos mais fortes com os alunos. É provável que os estudantes se sintam mais conectados e “vistos” do que em uma aula com outros colegas.


Plataformas de agendamento, como o Calendly, podem ajudar os docentes no processo de organização do feedback.


Comentários em vídeo


Se o seu aluno não pode participar das aulas ao vivo, tente gravar um pequeno vídeo para dar o feedback sobre os trabalhos. O site Screencastify permite que os seus usuários gravem vídeos de até cinco minutos – o que deve ser suficiente para dar um feedback online.


Os professores podem exibir o trabalho dos alunos nas telas dos computadores e utilizar a extensão do Screencastify Chrome para selecionar a parte do trabalho que deseja fazer um comentário. Neste feedback, é importante ser bem claro para facilitar o acompanhamento do estudante.


As gravações são salvas automaticamente no Google Drive. Os professores podem compartilhar o link para a gravação diretamente com o aluno.


Comentários em áudio


Uma outra alternativa pode ser fazer comentários em áudio no trabalho dos alunos. O Google possui uma ferramenta que permite isso, Kaizena. Uma vez instalado (pelo professor e pelo aluno) ele permite fazer comentários de áudio nos textos de até 30 segundos.



A versão gratuita do programa é limitada, mas ajuda na objetividade dos comentários. Após ouvir o áudio, o aluno pode responder o professor, criando assim um caminho para eles se comunicarem sobre os trabalhos e progressos. É importante que os comentários personalizados ajudem os estudantes continuar trabalhando e desenvolvendo as suas habilidades.


Um ponto que não pode ser esquecido pelo professor é que menos é mais. Encher o aluno de itens para ser melhorados e competências a ser adquiridas pode ser estressante. Em vez disso, tente trabalhar uma ou duas habilidades por vez e deixe claro o que eles podem fazer para melhorar o seu aprendizado.


Quanto mais focado e acessível for o feedback, maior a probabilidade de os estudantes adquiri-lo.



Fonte: site : desafios da educação


Para ler outras matérias  acesse, www: professortacianomedrado.com

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Blog do professor Taciano Medrado. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

Compartilhe:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEITORES ONLINE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Postagens mais visitadas

Marcadores

Seguidores

Arquivo do blog

TM TV

PARCEIROS